Semana 19 de março a 24 de março de 2018

De 19 de março de 2018 até 24 de março de 2018

CONSCER
CEL NPPD ER
CONSUNI
GR
EDITAL Nº 298/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 299/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 300/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 301/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 302/GR/UFFS/2018 (RETIFICADO) EDITAL Nº 303/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 304/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 305/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 306/GR/UFFS/2018 (RETIFICADO) EDITAL Nº 307/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 308/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 309/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 310/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 311/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 312/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 313/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 314/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 315/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 316/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 317/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 318/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 319/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 320/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 321/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 322/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 323/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 324/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 325/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 326/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 327/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 328/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 329/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 330/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 331/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 332/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 333/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 334/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 335/GR/UFFS/2018 (RETIFICADO) EDITAL Nº 336/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 337/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 338/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 339/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 340/GR/UFFS/2018 EDITAL Nº 341/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 240/GR/UFFS/2018 (ALTERADA) PORTARIA Nº 241/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 242/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 243/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 244/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 245/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 246/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 247/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 248/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 249/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 250/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 251/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 252/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 253/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 254/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 255/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 256/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 257/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 258/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 259/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 260/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 261/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 262/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 263/GR/UFFS/2018 (REVOGADA) PORTARIA Nº 264/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 265/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 266/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 267/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 268/GR/UFFS/2018 PORTARIA Nº 269/GR/UFFS/2018
CONSCCL
CORI ER
CONSCCH
CONSUNI CGAE
PROAD
CONSCLS
GDIR LS
PROGRAD
CPAD

CONSCER

Convocação para a 2ª Sessão Ordinária do Conselho de Campus de 2018 - 29/03/2018

O Presidente do Conselho de Campus da Universidade Federal da Fronteira Sul - Campus Erechim, Anderson André Genro Alves Ribeiro, no uso de suas atribuições, convoca os senhores conselheiros para a 2ª Sessão Ordinária de 2018, que será realizada no dia 29 de março de 2018, às 13h30min, no Auditório do Bloco B.

Erechim-RS, 23 de março de 2018.

Anderson André Genro Alves Ribeiro

Presidente do Conselho de Campus Erechim

CEL NPPD ER

ESCOLHA DOS REPRESENTANTES DOCENTES PARA O NÚCLEO PERMANENTE DE PESSOAL DOCENTE DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (NPPD/UFFS) CAMPUS ERECHIM

A Comissão Eleitoral Local (CEL), homologada pelo Conselho de Campus em sua 1ª Sessão Ordinária de 2018, realizada no dia 07 de março de 2018, por meio da Resolução Nº 1/CONSC-ER/UFFS/2018, visando cumprir as atribuições previstas na Resolução Nº 5/2016 – CONSUNI/CAPGP, de 22 de março de 2016, torna públicas as regras do processo eleitoral para a escolha dos representantes docentes para o Núcleo Permanente de Pessoal Docente da Universidade Federal da Fronteira Sul (NPPD/UFFS) Campus Erechim, conforme especificado a seguir:

1. DA CONDUÇÃO DO PROCESSO

1.1 O processo eleitoral basear-se-á na Resolução Nº 5/2016 – CONSUNI/CAPGP, de 22 de março de 2016.

1.2 Serão escolhidos nesse processo os docentes que ocuparão os assentos explicitados para o Campus Erechim, na Resolução 12/2013 – CONSUNI/CA.

1.3 Conforme Art. 10 e 11 da Resolução Nº 5/2016 – CONSUNI/CAPGP, serão considerados, na constituição do cadastro eleitoral, os servidores docentes em efetivo exercício e regularmente cadastrados na Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, até a data de publicação do presente edital.

2. DO CRONOGRAMA

ETAPAS

DATAS

Publicação do edital

21/03/18

Inscrição de chapas (por meio do preenchimento do “Anexo I” deste edital, “Formulário de Inscrição de Chapas”, o qual deverá ser protocolado via Setor de Protocolo, conforme horário de atendimento do setor)

22/03/18 a 02/04/18

Divulgação do cadastro eleitoral

28/03/18

Período para impugnação do cadastro eleitoral (por meio de requerimento endereçado ao Presidente da CEL, o qual deverá ser protocolado via Setor de Protocolo, conforme horário de atendimento do setor)

29/03/18 a 02/04/18

Divulgação das chapas inscritas

03/04/18

Pedido de impugnação de chapas (por meio de requerimento endereçado ao Presidente da CEL, o qual deverá ser protocolado via Setor de Protocolo, conforme horário de atendimento do setor)

04/04/18

Período para recursos relativo às impugnações do cadastro eleitoral

03/04/18 a 06/04/18

Homologação das chapas inscritas

05/04/18

Período para recursos de chapas impugnadas

06/04/18

Homologação final das chapas e do cadastro eleitoral

09/04/18

Período de divulgação das candidaturas

09/04/18 a 11/04/18

Credenciamento de fiscais de votação e de apuração (por meio de requerimento endereçado ao Presidente da CEL, o qual deverá ser protocolado via Setor de Protocolo, conforme horário de atendimento do setor)

10/04/18

Eleição (das 10h às 19h30)

12/04/18

Apuração

12/04/18

Divulgação provisória dos resultados

13/04/18

Recursos (por meio de requerimento endereçado ao Presidente da CEL, o qual deverá ser protocolado via Setor de Protocolo, conforme horário de atendimento do setor)

16/04/18

Publicação oficial dos resultados pela CEL e encaminhamento ao Conselho de Campus para homologação

17/04/18


3. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

3.1 O contato com a CEL, para esclarecimento de dúvidas, deverá ser realizado através do e-mail: secoc.er@uffs.edu.br.

3.2 Os casos omissos serão decididos pela CEL.

 

Erechim-RS, 21 de março de 2018.

Douglas Santos Alves

Presidente da Comissão Eleitoral Local NPPD-ER

CONSUNI

ATA DA 2ª SESSÃO ORDINÁRIA DE 2018  DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

 

Aos vinte e um dias do mês de março do ano de dois mil e dezoito, as catorze horas e vinte e um  minutos, na Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor, na unidade Bom Pastor da UFFS, em Chapecó-SC, e nos demais campi por videoconferência foi realizada a 2ª Sessão Ordinária de 2018 do Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), presidida pelo Reitor da UFFS, Jaime Giolo. Fizeram-se presentes à sessão, por videoconferência, os seguintes conselheiros: Diretores de campi: Ivann Carlos Lago (Campus Cerro Largo), Lísia Regina Ferreira Michels (Campus Chapecó), Anderson André Genro Alves Ribeiro (Campus Erechim), Janete Stoffel (Campus Laranjeiras do Sul), Vanderlei de Oliveira Farias (Campus Passo Fundo). Representantes docentes: Fabiano Cassol, Pablo Lemos Berned e Thiago de Cacio Luchese (Campus Cerro Largo); Maíra Rossetto, Igor França Catalão, Fernando Perobelli Ferreira, Paulo Roberto Barbato, Fernando Grison, Daniela Savi Geremia e Nedilso Lauro Brugnera (Campus Chapecó); Valéria Esteves Nascimento Barros, Paulo Afonso Hartmann e Gismael Francisco Perin (Campus Erechim); Marcos Weingartner e José Francisco Grillo (Campus Laranjeiras do Sul); Adelmir Fiabani e Gustavo Olszanski Acrani (Campus Passo Fundo); Ademir Roberto Freddo e Everton Artuso  (Campus Realeza). Representantes técnico-administrativos em educação: Luis Carlos Rossato (Campus Cerro Largo), Rodrigo Rodrigues (Campus Chapecó), Sheila Marques Duarte Bassoli (Campus Erechim), Eloir Faria de Paula (Campus Laranjeiras do Sul), Cristiano Silva de Carvalho (Campus Passo Fundo), Edinéia Paula Sartori Schmitz (Campus Realeza) e Tulio Sant’Anna Vidor (Reitoria). Representantes discentes: Carolina Rosa Listone (Campus Chapecó), Thaina Dhaila Nascimento Gomes da Silva (Campus Laranjeiras do Sul) e Bruno Alencar da Maia Pinto (Campus Realeza). Participaram da sessão os seguintes conselheiros suplentes, no exercício da titularidade (titular isento de apresentar justificativa): Marcos Antonio Beal (coordenador Acadêmico do Campus Realeza, substituindo o Diretor), Darlan Christiano Kroth (Pró-Reitor de Assuntos Estudantis, substituindo o Presidente da Câmara de Graduação e Assuntos Estudantis), Marcelo Recktenvald (Pró-Reitor de Gestão de Pessoas, substituindo o Presidente da Câmara de Administração, Planejamento e Gestão de Pessoas), Bruno München Wenzel (repres. docente do Campus Cerro Largo), Cassio Cunha Soares e Altemir José Mossi (repres. docentes do Campus Erechim), Roberto Antônio Finatto e Gilmar Franzener (repres. docentes do Campus Laranjeiras do Sul), Ivana Loraine Lindermann (repres. docente do Campus Passo Fundo); Luana Garcia Machado (repres. discente do Campus Cerro Largo), Marlene Catarina Stochero (repres. da comunidade regional pelo estado do Rio Grande do Sul). Não compareceram à sessão por motivos justificados os seguintes conselheiros: Antônio Inácio Andrioli (Vice-Reitor da UFFS), Joviles Vitório Trevisol (Presidente da Câmara de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Cultura), Emerson Neves da Silva (Substituto do Presidente da Câmara de Pesquisa, Pós-Graduação, Extensão e Cultura), Marcos Leandro Ohse [titular] e Carlos Alberto Cecatto [suplente] (repres. docentes do Campus Realeza). Faltaram à sessão sem apresentar justificativa os seguintes conselheiros: Antonio Carlos Pedroso [titular] e Luciana Pereira Machado [suplente] (repres. docentes do Campus Realeza), André Luis Pereira Correa [titular] e Ana Flávia Roesler Mohr [suplente] (repres. discentes do Campus Erechim), Alisson Henrique Hammes [titular] e Manoela Farias Alves (repres. discentes do Campus Passo Fundo), Afonso Bruzamarello [titular] e Diego Sigmar Kohwald [suplente] (repres. da comunidade regional pelo estado do Paraná), Airton Fontana [titular] e Jucimara Meotti Araldi [suplente] (repres. da comunidade regional pelo estado de Santa Catarina). Registram-se ainda as presenças dos seguintes discentes do Campus Chapecó: Eliza, Michel, Jonatam, Wilson, Mariana, Fernanda, Vinícius, Gabriel, Wadson, Fernanda, Caroline, Eliziane, Mateus, André e Iana, que dispuseram na Sala de Reuniões, cartazes com dizeres relacionados ao item de pauta que trata da minuta de Resolução que visa estabelecer normas para fixação de cartazes, faixas, banners e similares nas dependências da UFFS. Conferido o quórum regimental, o Presidente declarou aberta a sessão, passando ao Expediente. 1.1 Comunicações do Presidente: a) O Presidente informou que no dia 19 de março de 2018, o Presidente do Conselho de Campus de Cerro Largo, Ivann Carlos Lago, homologou, ad referendum do Conselho do Campus, por meio da Resolução nº 3/CONSC-CL/UFFS/2018, o resultado do processo eleitoral para a escolha dos representantes dos servidores técnico-administrativos em educação daquele Campus no CONSUNI, para o mandato 2017-2019. Assim, passarão a compor o CONSUNI, após a assinatura dos Termos de Posse, os servidores Luis Carlos Rossato, como conselheiro titular, e Rodrigo Stölben Machado, como conselheiro suplente. b) Comunicou que no dia anterior à sessão, esteve na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), onde na sala dos conselhos daquela instituição, participou de uma reunião com as Universidades e Institutos Federais do estado do Rio Grande do Sul, com a participação de um conjunto de lideranças da comunidade acadêmica e regional. Houve um diálogo com a caravana do ex-presidente Lula que está de passagem por aquele estado. Disse que o encontro foi muito interessante e construtivo. Que é perceptível que a caravana na região sul está gerando mais notícias do que nas demais regiões do país em função da oposição que por aqui existe. Considerando que a UFFS possui dois campi onde haverá a presença da caravana, sendo na próxima sexta-feira, 23 de março, em Passo Fundo, e no dia 27 de março em Laranjeiras do Sul,   existe um alto nível de preocupação tendo em vista as hostilidades que o Movimento Brasil Livre (MBL) e outros setores estão movimentando. No entanto, disse estar tranquilo porque as forças de segurança pública estão entrando em ação garantindo espaços separados, de forma que não exista nenhum tipo de confronto. Ressaltou que a caravana passará também por Chapecó, porém apenas na praça da cidade, sem visitar o Campus. Disse esperar que se estabeleça um espaço saudável de debates, garantindo-se a pluralidade e o interesse da UFFS de participar dos debates nacionais que acontecem. 1.2 Comunicações dos conselheiros: a) O conselheiro Pablo Lemos Berned aproveitou novamente o espaço para divulgar o evento que acontecerá em forma de mesa de debates, no dia 27 de março de 2018, às 19 horas, no auditório do Bloco A da UFFS, no Campus Cerro Largo, intitulado “Perspectivas de inserção profissional dos egressos das universidades no noroeste gaúcho”. A mesa de debates receberá o apoio da Direção do Campus e será promovida pela representação docente do Campus no CONSUNI, pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) do Campus e Diretórios Acadêmicos dos cursos de Graduação em Agronomia, Ciências Biológicas, Engenharia Ambiental e Sanitária e Letras. O objetivo principal do evento é propiciar uma reflexão sobre o tema com distintos setores da comunidade e articular estratégias que visem a permanência dos bacharéis e licenciandos na região. Além disso, será um espaço para refletir sobre o compromisso da Universidade em contribuir para que a produção do conhecimento científico e a inovação tecnológica façam parte de um projeto de desenvolvimento que priorize a formação humana, a inclusão social e a preservação das riquezas naturais, combatendo as desigualdades regionais e garantindo o acesso à formação superior na própria região. Estão confirmadas as presenças do Presidente da Diretoria da AMM/Funmissões, Brasil Antônio Sartori, do Pró-Reitor de Graduação da UFFS, João Alfredo Braida, do Supervisor Executivo do CIEE/RS em Santo Ângelo-RS, Elemar Antonio Lenz e do representante da Direção Estadual da CTB-RS (Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), Igor Correa Pereira. Por fim, convidou todos a participarem. b) O conselheiro Marcos Antônio Beal informou que o Diretor do Campus Realeza, Antônio Marcos Myskiw encontrava-se em férias e por conta disso, justificou sua presença na sessão, em substituição ao Diretor. c) O conselheiro Anderson André Genro Alves Ribeiro comunicou que na manhã daquele dia, com a participação do Reitor da UFFS, ocorreu o início da etapa presencial de formação dos professores vinculados ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC), sendo que a UFFS ficou responsável pela formação dos professores do Alto Uruguai e partes norte e nordeste do estado do Rio Grande do Sul. O Presidente aproveitou para dizer o quanto ficou impressionado com o nível do evento e com a mobilização de 160 (cento e sessenta) professores das Coordenadorias Educacionais de Passo Fundo e Erechim, com 60 (sessenta) municípios envolvidos, o que culminou num trabalho excelente do Campus e dos professores envolvidos. Disse ainda que percebeu, no outro auditório, a ocorrência de um evento do curso de Agronomia, onde presenciou o espaço cheio e grande movimentação de pessoas. O conselheiro Anderson André Genro Alves Ribeiro então explicou que vários eventos estão movimentando a semana no Campus Erechim. Na noite anterior, houve aula inaugural dos cursos de Pedagogia e Filosofia, com presença do Professor Paulo Rudi Schneider, da Unijuí, que trouxe o tema “Filosofia e Universidade”. O auditório ficou lotado. No decorrer da semana acontece a Semana Acadêmica da Agronomia, sendo que o Diretório Acadêmico propôs uma programação extensa, com muitas atividades. d) O conselheiro Vanderlei de Oliveira Farias comentou sobre a carreata que passará na cidade de Passo Fundo (já citada pelo Presidente) e a forma de organização do movimento. Disse que foi feito amplo debate com os alunos assim que obteve-se a  confirmação da programação da carreata quando todos foram chamados para uma conversa no rol de entrada. Ainda, que estão incentivando na imprensa o entendimento de que a universidade tem de acolher essa diversidade e a pluralidade de ideias, convidando as pessoas a participarem do ato e também, buscando representantes para participarem do ato acadêmico planejado para acontecer no auditório. Estão também conversando amplamente com os setores de segurança, de modo que seja um grande momento de demonstração de ideias, fazendo da universidade um espaço de debates e discussões saudáveis. e) A conselheira Carolina Rosa Listone comunicou a realização de o evento chamado “200 Anos de Marx: marxismo e educação”, que acontecerá no dia 26 de março de 2018, no Campus Chapecó, A realização da jornada é uma inciativa do Coletivo de Centros Acadêmicos dos Cursos de Ciências Sociais, Geografia, História, Pedagogia e Letras, Grupo de estudos em trabalho e educação (GETRED/UFFS) e Grupo de estudos e pesquisas em ontologia crítica (GEPOC/UFSC). O evento conta com apoio de professores e grupos de estudos e de pesquisa da UFFS e UFSC. Os encontros serão mensais e seguirão até o final do primeiro semestre de 2018. As informações estão dispostas no site institucional da UFFS. A participação pode ser validada como projeto de extensão e é voltada para a comunidade interna e externa. f) A conselheira Janete Stoffel acentuou que o Campus Laranjeiras do Sul receberá a visita do ex-presidente Lula na próxima semana, e a organização das atividades da caravana estão a cargo de algumas pessoas. A visita acontecerá no dia 27 de março de 2018, as 15h30min. O ex-presidente passará pelos laboratórios e depois fará uma palestra. Também enfatizou que estão sendo tomadas as medidas de segurança necessárias tendo em vista as possibilidades de manifestações. Porém, até o momento não foi recebida nenhuma informação de movimentos contrários a sua vinda. Declarou que é um orgulho para a universidade receber um ex-presidente que tanto fez pela educação do país. O Presidente ressaltou que essa caravana traz a discussão do tema central da república brasileira neste momento, e por isso, é de se esperar que não seja um passeio com ares de férias. Porém, os organizadores estão atentos de modo a lidar com todas as possíveis situações que um acontecimento deste porte pode promover. Pediu que se trate a situação com bastante tranquilidade. Falou que é uma honra pra UFFS receber dois ex-presidentes, situação que poucas instituições puderam presenciar. Disse ainda que a UFFS só existe por uma decisão pessoal do ex-presidente Lula, pois haviam outros projetos de expansão da educação superior pública, e não se pode perder a oportunidade de fazer agradecimentos por este tipo de política. g) A conselheira Lísia Regina Ferreira Michels registrou a presença dos discentes do Campus Chapecó Jardel e Fernanda. Informou ainda, que no dia 20 de março de 2018, o Campus  implantou o Fórum das Licenciaturas, o qual teve uma expressiva participação do corpo docente que passou então a discutir uma série de temáticas inerentes à formação de professores.  Relatou ainda o início das obras para as rotas acessíveis ao Restaurante Universitário (RU). Disse tratar-se de obras de grande importância, tendo em vista que garantem a acessibilidade de toda a comunidade acadêmica e usuários em geral, ao restaurante. h) O Presidente lembrou que  no dia 29 de março de 2018 acontecerá a Plenária Final da II COEPE, no Auditório do Bloco B do Campus Chapecó, quando os delegados indicados pelos Campi virão para trabalhar no texto final. Será um dia de muito trabalho, com início das atividades previsto para às 8 horas da manhã. Disse que os textos foram disponibilizados aos diretores de Campus no dia anterior e solicitou que ele seja encaminhado a todos os delegados para que possam analisar a matéria com antecedência de modo que os trabalhos sejam concluídos no mesmo dia da Plenária. Encerrado o Expediente, passou-se à Ordem do Dia. O Presidente fez a leitura da pauta encaminhada previamente aos conselheiros, conforme segue: 2.1 Processo nº 233205.003941/2017-51: Proposta de Resolução com o fim de estabelecer normas para fixação de cartazes, faixas, banners e similares nas dependências da UFFS. Apresentação do Parecer da Relatora Carolina Rosa Listone, que pediu vistas do Processo na 1ª sessão ordinária. 2.2 Processo nº 23205.000775/2018-11 - Prestação de contas 2017 - Relatório TCU. Apresentação do Parecer do Relator Anderson André Genro Alves Ribeiro, indicado conforme o Art. 5º, VIII, do Regimento Interno do CONSUNI. 2.3 Propostas de revisão do Regimento Interno do CONSUNI. Apresentação do Parecer do Relator Túlio Sant’Anna Vidor, designado na 9ª sessão ordinária de 2017. 2.4 Processo nº 23205.000705/2018-63: Proposta de Resolução que estabelece diretrizes para a realização de exposições artísticas e a instalação de obras artísticas nos espaços físicos dos campi da UFFS. Apresentação do Parecer do Relator Bruno Alencar da Maia Pinto, designado na 1ª sessão ordinária. 2.5 Processo nº 23205.000748/2018-48: Proposição de discussão da Portaria nº 1325/GR/UFFS/2017. Apresentação do Parecer da Relatora Sheila Marques Bassoli, designada na 1ª sessão ordinária. 2.6 Processo nº 23205.002659/2017-56: Incorporação de material ao patrimônio por doação. Apresentação do Parecer do Relator Túlio Sant’Anna Vidor, indicado conforme o Art. 5º, VIII, do Regimento Interno do CONSUNI. 2.7 Processo nº 23205.002660/2017-81: Incorporação de material ao patrimônio por doação. Apresentação do Parecer do Relator Túlio Sant’Anna Vidor, indicado conforme o Art. 5º, VIII, do Regimento Interno do CONSUNI. 2.8 Apreciação do Relatório Anual de 2017 da Ouvidoria da UFFS. 2.9 Processo nº 23205.004140/2017-11: Proposta de Resolução enviada pela PROGRAD com o fim de institucionalizar o Sistema de Bibliotecas da UFFS. Assim que concluiu a leitura da pauta, o Presidente lembrou a necessidade de retirada do último item, tendo em vista que conforme combinado, a matéria foi levada à reunião administrativa e lá deliberou-se por solicitar à Procuradoria Federal junto à UFFS (PF-UFFS) um Parecer Jurídico sobre pontos importantes daquela minuta. Em seguida, autorizou a palavra ao conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor, que fez observações referentes aos itens 2.6 e 2.7 apresentados. O conselheiro inicialmente cumprimentou de forma especial os estudantes presentes à sala, dizendo que fica feliz quando os trabalhos do CONSUNI podem ser acompanhados por não conselheiros. Em relação aos itens citados pelo Presidente, solicitou um tratamento excepcional às matérias, porque apesar de o Regimento Interno do CONSUNI permitir a prorrogação de prazo para apresentação de Parecer por uma única vez, e essa prorrogação já ter sido dada na última sessão, permanece no aguardo de um Parecer do Departamento de Gestão Patrimonial (DGPAT) quanto às reais condições do mobiliário envolvido nos Processos. Explicou que se tratam de móveis que foram recusados em processo licitatório e sua preocupação é saber se estão em condição de uso para a universidade. Disse que seu Parecer está previamente escrito no que tange manifestações já feitas em casos anteriores de recebimento de doações, e que ainda fez um novo conjunto de recomendações. No entanto, enfatizou que não gostaria de apresentar um Parecer sem ter certeza de que os materiais podem ser utilizados pela instituição. Assim, solicitou que seus Pareceres possam ser apresentados na sessão subsequente, de modo a poder aguardar essas informações técnicas acerca dos móveis. Na sequência, o Presidente comunicou a necessidade de inclusão de um ponto inicial à pauta, que trata da homologação do resultado do processo eleitoral para a escolha dos representantes do segmento técnico-administrativo em educação do Campus Cerro Largo no Conselho Universitário, mandato 2017-2019 e Posse dos novos conselheiros, solicitando assim a inclusão desse ponto à pauta como 2.1. Então, questionou os conselheiros quanto a cada uma das modificações propostas, sendo que todos foram favoráveis ao conjunto delas. Destarte, a pauta foi aprovada da seguinte maneira: 2.1 Homologação do resultado do processo eleitoral para a escolha dos representantes do segmento técnico-administrativo em educação do Campus Cerro Largo no CONSUNI, mandato 2017-2019 e Posse dos novos conselheiros. 2.2 Processo nº 233205.003941/2017-51: Proposta de Resolução com o fim de estabelecer normas para fixação de cartazes, faixas, banners e similares nas dependências da UFFS. Apresentação do Parecer da Relatora Carolina Rosa Listone, que pediu vistas do Processo na 1ª sessão ordinária de 2018. 2.3 Processo nº 23205.000775/2018-11 - Prestação de contas 2017 - Relatório TCU. Apresentação do Parecer do Relator Anderson André Genro Alves Ribeiro, indicado conforme o Art. 5º, VIII, do Regimento Interno do CONSUNI. 2.4 Propostas de revisão do Regimento Interno do CONSUNI. Apresentação do Parecer do Relator Túlio Sant’Anna Vidor, designado na 9ª sessão ordinária de 2017. 2.5 Processo nº 23205.000705/2018-63: Proposta de Resolução que estabelece diretrizes para a realização de exposições artísticas e a instalação de obras artísticas nos espaços físicos dos campi da UFFS. Apresentação do Parecer do Relator Bruno Alencar da Maia Pinto, designado na 1ª sessão ordinária de 2018. 2.6 Processo nº 23205.000748/2018-48: Proposição de discussão da Portaria nº 1325/GR/UFFS/2017. Apresentação do Parecer da Relatora Sheila Marques Bassoli, designada na 1ª sessão ordinária de 2018. 2.7 Apreciação do Relatório Anual de 2017 da Ouvidoria da UFFS. Passou-se ao item 2.1 Homologação do resultado do processo eleitoral para a escolha dos representantes do segmento técnico-administrativo em educação do Campus Cerro Largo no CONSUNI, mandato 2017-2019 e Posse dos novos conselheiros. O Presidente procedeu a leitura da minuta de Resolução elaborada pela SECOC. Em seguida, concedeu a palavra aos conselheiros para suas manifestações acerca da matéria. Diante ao silêncio do Pleno, questionou se havia consenso quanto à aprovação da minuta de Resolução, o que ocorreu. Dessa forma, foram empossados os servidores Luis Carlos Rossato, como conselheiro titular, e Rodrigo Stölben Machado, como conselheiro suplente, representantes do segmento técnico-administrativo em educação do Campus Cerro Largo ao CONSUNI, mandato 2017-2019. O Presidente explicou que os Termos de Posse serão assinados pelo Presidente e enviados aos conselheiros para suas assinaturas. 2.2 Processo nº 233205.003941/2017-51: Proposta de Resolução com o fim de estabelecer normas para fixação de cartazes, faixas, banners e similares nas dependências da UFFS. Apresentação do Parecer da Relatora Carolina Rosa  Listone, que pediu vistas do Processo na 1ª sessão ordinária de 2018. O Presidente fez breve explicação sobre como se dá o procedimento a partir do pedido de vistas estabelecido no Regimento Interno e suas formalidades. Em seguida, passou a palavra à Relatora, lembrando que seu tempo para apresentação do Parecer era de 10 (dez) minutos. A Relatora iniciou sua fala explicando que seu Parecer advém de uma conversa com os acadêmicos e com o Diretório Central dos Estudantes (DCE) do Campus Chapecó. Então, procedeu a leitura do Parecer nº 6/CONSUNI/UFFS/2018, no qual emitiu o seguinte voto: “Considerando as observações acima realizadas, recomendo a manifestação deste conselho de forma contrária à aprovação da minuta submetida, votando assim por seu arquivamento”. O Presidente permitiu a palavra às considerações do Pleno. O conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor discorreu sobre a dificuldade que percebe em se “parir” uma minuta de regulamentação, sendo que, segundo seu entendimento, há duas formas de se instituir minutas no CONSUNI. Uma delas é quando a minuta vem de uma proposição da administração da universidade; outra é quando percebe-se (entendendo ser esse o caso) a necessidade de se produzir regulamentação para algum tema e fica a cargo de algum conselheiro elaborar o texto base da proposição. Sobre o texto em discussão, disse possuir uma série de observações a fazer e que concorda em vários momentos com a Relatora, principalmente quando se trata de “coisas a evitar”. Como Coordenador do Centro de Direitos Humanos e Igualdade Racial, disse já ter conversado com alguns diretores da instituição, no sentido de que se deve assumir uma postura de fiscalização das violações dos direitos humanos. Afirmou que poderia passar todo o seu tempo fazendo denúncias de situações que vê coladas pelas paredes. Que a estrutura institucional da UFFS tem a tarefa de lidar com os casos de violação de direitos da sociedade e possui todas as condições de tratar seus debates sobre o que é ofensivo ou não em seus espaços. Então, argumentou que a situação deve ser sim normatizada, estipulando-se que tipo de materiais podem ou não ser fixados nos espaços institucionais, e que entende que o caminho natural para isso é “dizer o que não pode, e aquilo que não pode, entende-se que pode”. Presumiu que não vai ser uma regulamentação dessa natureza que vai impedir o uso dos espaços, pois percebe-se que nas instituições públicas os espaços são usados e disputados para manifestações. Ponderou que o que se deve buscar com a regulamentação são critérios institucionais para isso. Nesse sentido, considerou que se deve sim tratar de uma regulamentação mais ampla e que deveriam ser estabelecidos mecanismos de controle social sobre os conteúdos, ou seja, que não fossem avaliados exclusivamente por um setor da universidade, mas compostos pela comunidade regional. Disse não ver problemas de que o texto base seja o Parecer inicialmente apresentado pelo conselheiro Pablo Lemos Berned, mas que se faz necessário debruçar-se sobre o texto, para o qual possui um grande volume de observações. Disse que não gostaria de ver abortada essa regulamentação, que é uma demanda antiga da UFFS, e que a falta de regulamentação pode ser entendida como “pode-se fixar tudo” ou “não se pode fixar nada”. O conselheiro Igor França Catalão manifestou sua opinião concordando com o voto da Relatora e apoiando o arquivamento da minuta. Em primeiro lugar, porque lhe pareceu absurdo normatizar dentro da instituição um fluxo para a colada de cartazes, banners e faixas. Argumentou que além de sobrecarregar o trabalho das direções dos campi (que terão de designar servidores para controlar os conteúdos, os tempos em que os materiais poderiam ficar fixados, colocá-los, tirá-los, etc), significa uma perda de tempo considerando as demandas de trabalho que existem na universidade. Que a universidade funcionou até hoje sem esse tipo de regulamentação e não identificou nenhum grande problema relacionado ao assunto. Que não conseguiu identificar o fundamento e a justificativa que está por trás dessa normatização e que existem problemas mais sérios que poderiam ser considerados danos ao patrimônio público para os quais as atenções não são direcionadas, citando o exemplo dos muitos bancos do Restaurante Universitário do Campus Chapecó que estão destruídos. O Presidente comentou que a minuta dessa Resolução foi trabalhada pela Assessoria de Comunicação da UFFS, porém, tendo recebido motivações de muitos setores. Lembrou que já houve sim problemas com cartazes expostos em vários momentos. Que entende que essas manifestações trabalham com uma estética, e que hoje se vive numa comunidade plural, de muitas estéticas. Que sem se criar um regramento para garantir essas manifestações com seus limites, corre-se o risco de se ter uma mesma estética imposta a todos que usufruem dos mesmos espaços. Complementou dizendo que quando todos pensam da mesma forma, os problemas são de fácil resolução, mas quando não pensam é que se tem de disciplinar. Lembrou que a minuta estabelece normas gerais e dá aos campi autonomia para organizar os trabalhos e o que compete ao CONSUNI é dizer que propagandas discriminatórias e de apologias é que devem ser regradas (como o consumo de bebidas e propagandas político-partidárias). Citou que na época das campanhas para Reitor e diretores, no Campus Cerro Largo foi criado um regramento geral que funcionou plenamente, e as chapas que estavam disputando fizeram suas manifestações. Portanto, a Resolução busca estabelecer padrões para que diferentes estéticas tenham seu espaço onde uma não se sobreponha a todas as demais. Neste momento, a Relatora fez a leitura do art. 4º que diz o seguinte: A Reitoria e os campi definirão os setores responsáveis pelo fluxo da fixação de cartazes, faixas, banners e similares em murais oficiais nas dependências da Universidade Federal da Fronteira Sul.” Então, questionou os demais conselheiros em quais campi pode-se encontrar murais oficiais que tenham capacidade de acolher ao menos 2% (dois por cento) dos cartazes que estavam dispostos na Sala de Reuniões da Reitoria no momento da sessão. Disse que determinar onde e como serão colados é nocivo pra comunicação dos acadêmicos. Que concorda que materiais que façam apologia à bebidas e drogas, que sexualizem as mulheres, ou sejam preconceituosos, devem ser evitados. Revelou que, muitas vezes, ela mesma arranca materiais desse tipo e faz denúncia na ouvidoria. Que nunca presenciou problemas maiores que esses. No mais, expôs que os espaços sempre são utilizados pelos acadêmicos de forma organizada, que os usufruem como forma de manifestação cultural. Também disse que a minuta nada cita sobre Grafite - que é outra forma de expressão - contendo apenas regramentos referentes a cartazes, faixas e banners. O conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor pactuou com a última manifestação da Relatora e acrescentou que discorda da Presidência, pois entende que a proposta apresentada é extremamente restritiva, na qual são definidos locais específicos para a fixação dos materiais, que trata como murais, no entanto, não explica o que é um mural. Que na UFFS há vários tipos de locais destinados a se colar manifestações. Que a própria administração se utiliza de colagem de folhas e papéis nas paredes e portas. Avisos, comunicações de resultado de processos seletivos institucionais, tabela de horários de trabalho dos servidores, estão fixados nas paredes e portas das salas. Então, como a proposta é extremamente restritiva, ela pode prejudicar o fluxo normal de comunicações da própria administração da Universidade. Porém, enfatizou que não acha que por conta disso, deve-se arquivar a criação de critérios objetivos que impliquem a Instituição em não permitir determinadas manifestações amparadas em lei e em protocolos, como por exemplo, o de respeito aos direitos humanos. Argumentou que a Universidade precisa estar amparada para poder retirar um cartaz que exponha a sexualização da mulher abertamente, por exemplo. Externalizou que já viu cartazes no Campus Chapecó que traziam claramente situações de violações aos direitos humanos que ficaram colados por pelo menos 30 (trinta) dias e ninguém retirou. Então, opinou que a Instituição precisa normatizar a possibilidade de retirada de materiais como esses, mas não necessariamente aprovando a minuta da forma como está apresentada. O conselheiro Marcos Antônio Beal disse entender que, embora a minuta proposta tenha problemas, as três considerações apresentadas no seu preâmbulo justificam sua apresentação, e que concorda com elas. Ainda, acrescentou a necessidade de se preservar espaços físicos de divulgação de informações de caráter institucional. Também manifestou preocupação com a possibilidade de se colarem materiais em lugares onde constam placas orientativas, como aqueles que reservam espaços pra extintores, por exemplo. Por isso, concordou que é preciso criar instrumentos que preservem a integridade dos espaços e da necessária comunicação e informação institucional ao usuário da universidade, Em relação ao que a minuta apresenta, indicou alguns problemas a serem controlados, percebendo a possibilidade de contorná-los no próprio documento. Em primeiro lugar, citou a questão do estabelecimento de fluxos que precisam ser avaliados pelos campi, no sentido de se verificar, por exemplo, se há servidores a cumprirem as atividades. Disse entender que o regramento também exigirá uma fiscalização que considera de difícil implementação nas condições atuais dos campi e além disso, e mais grave no seu entendimento, é o que lhe parece a instituição de um departamento de censura, ao se delegar a um setor um trabalho de fiscalização. Ainda, citou o art. 8º da minuta: “Art. 8º Os casos omissos serão resolvidos pela Diretoria de Comunicação”, o que considerou um aspecto perigoso e que precisa ser avaliado com bastante rigor. Defendeu que seria muito mais salutar que no âmbito de cada campus fosse constituída uma comissão composta com os segmentos da comunidade acadêmica que pudesse fazer um pouco desse trabalho de gestão, dispondo espaços ou autorizando a fixação dos materiais e requerendo suas retiraras. Portanto, essa seria uma matéria de competência para discussão dos Conselhos dos campi e não de competência do CONSUNI, enfatizando que é nos campi que essas situações de fato acontecem. Outra possibilidade exposta pelo conselheiro, seria recusar o Parecer do pedido de vistas da Relatora e disponibilizar a minuta à comunidade acadêmica para que essa fosse discutida por todos. A conselheira Valéria Esteves Nascimento Barros concordou com o voto da Relatora. Alegou que deve sim haver regramento institucional e que o CONSUNI é sim o espaço adequado para essa discussão. Porém, considerou que a minuta não era boa e não permitia a possibilidade de se fazer emendas a fim de melhorá-la. Disse entender o tema como complexo e votou pelo arquivamento da minuta apresentada, propondo a constituição de uma comissão que trabalhe numa nova minuta que possa atender as necessidades de regramento. O Presidente concordou que talvez a minuta devesse ser mais precisa, porém examinando-a, entendeu estar disposto de modo geral aquelas matérias que não poderiam fazer parte de uma exposição pública, e que ela preserva alguns lugares onde não se pode expor materiais (janelas, portas), que a Reitoria está considerada na minuta como local, nãos sendo ela a responsável por fazer a disciplina pelos campi. Opinou que a administração não se sente tranquila para ir até um cartaz e retirá-lo. Portanto, disciplinado-se o que não pode fazer, ficaria mais claro, e os campi poderiam compor uma comissão que teria prerrogativas para retirar materiais. Disse ainda que mexer em materiais expostos por outras pessoas, sem que existam regras, poderia causar  problemas. O conselheiro Marcelo Recktenvald expressou que em breve conversa com a Relatora, pode compreender que sua proposta não é de arquivamento da matéria como um todo, mas sim, da minuta proposta. Então entendeu que a decisão é mais simples: arquivar a minuta, ou não. O Presidente pediu um aparte à fala do conselheiro, relembrando que caso o voto da Relatora fosse acatado, a matéria sairia de pauta e só poderia retornar a partir de nova proposição. Já, recusando-a, permaneceria o voto anterior e a partir dele, poderia ser constituída uma comissão para a reforma da minuta. Neste momento, o Presidente solicitou autorização do Pleno para a fala dos discentes Wadson e Vinicius, o que foi aceito. O discente Wadson expôs que sua manifestação seria em nome dos estudantes que participam ativamente dos movimentos estudantis e dos projetos de extensão, e que esses acham necessário o arquivamento da matéria. Justificou, dizendo que na história da humanidade, todas as vezes que se tentou utilizar a burocracia para regrar movimentos da vida social, foi causada muita artificialidade dentro da dinâmica. Disse pensar que se o caso é de ataque a direitos humanos, esse pode ser feito de muitas outras formas (verbalmente, por rabiscos). Que aprovando esse conjunto de regramentos, estaria se aprovando algo bem artificial, que iria prejudicar a vida acadêmica e, como estudante de Ciências Sociais, pediu o arquivamento da minuta, reiterando que ela era inorgânica, artificial e que poderia vir a engessar a vida acadêmica e intelectual dos estudantes da UFFS. Já o discente Vinícius disse que quando chegou à UFFS, em 2015, o contexto já era de discussão sobre a colocação de cartazes. À época, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estava fazendo um movimento e militantes estudantes colocaram cartazes, o que gerou uma grande discussão. Como estudante politicamente ativo na Universidade, disse pensar que assim como ele, os estudantes de concepções contrárias também devem poder expor suas ideias em cartazes, desde que esses não firam os direitos humanos e nem ataquem as minorias. Defendeu que a expressão de ideias a partir de cartazes instiga e promove os debates saudáveis entre os estudantes. Então, pediu o arquivamento da minuta proposta e que uma nova seja  apresentada. O conselheiro Ivann Carlos Lago esclareceu que a minuta não foi proposta pelo conselheiro Pablo Lemos Berned, como pareceu ter sido o entendimento de alguns conselheiros. Sobre o encaminhamento da matéria, argumentou que a proposição da Relatora ia em contrário às discussões, porque visava justamente encerrar o assunto. Que deixar de falar e deixar a situação como estava não resolveria os problemas. Seu entendimento é de que existem legislações a nível nacional que tratam de direitos humanos e proíbem expressamente manifestações político-partidárias em prédios públicos, assim como existe legislação para quase tudo, mas isso não impede que fluxos e regras internas de atividades próprias sejam estabelecidas. Disse que a questão não é inventar regras, mas sim, definir como devem ser cumpridas aquelas já existentes. Alegou que bastaria uma Resolução com poucos artigos que definissem como se daria o cumprimento na universidade dessas regras já existentes, como por exemplo, que determinasse a necessidade de identificação, no próprio cartaz, do seu autor, para facilitar a identificação, caso necessário. Disse ainda que a medida que se possui essas regras claras, qualquer membro da comunidade acadêmica pode atuar na fiscalização dos materiais. Particularmente, não gostaria que em função desse debate atual, a matéria parasse de ser discutida, mas que não havia percebido até o momento uma proposição clara de como poderia ser operada a situação. Disse que arquivar a minuta e deixar de discutir o tema era sua grande preocupação. O conselheiro Anderson André Genro Alves Ribeiro manifestou sua concordância ao exposto na fala anterior, incentivando um encaminhamento à temática. Apoiou o entendimento de que a minuta não dá conta das necessidades da gestão dos campi porque remete ao campus definir questões para as quais não existe hoje capacidade de execução, além de trazer várias outras questões, sem no entanto, dar soluções efetivas. A sua proposta foi que, dando o encaminhamento para o arquivamento da minuta e não da discussão, poderia se criar uma comissão no âmbito do CONSUNI, que baseada na discussão realizada na sessão, propusesse uma minuta em substituição a atual. A Relatora reafirmou seu entendimento que as considerações que justificaram a minuta não falavam em momento nenhum de direitos humanos, mas sim, no tempo de permanência de anúncios, preservação do meio ambiente e conservação do patrimônio da UFFS, e se dispôs, caso o Pleno entendesse pertinente, a apresentar nova proposta de Resolução dentro de uma ou duas reuniões, contendo instrumentos de defesa aos direitos humanos, ao público negro, LGBT, estudantes e todas as populações afetadas pelas discriminações. O conselheiro Bruno Alencar da Maia Pinto pediu a palavra para falar de forma simbólica em nome das representações que faz no CONSUNI, dos negros, LGBT’s e estudantes do Campus Realeza, e apoiou a criação de uma comissão para promover um debate mais sofisticado, talvez com auxílio da Assessoria Jurídica, e colocou-se à disposição para participar da comissão. Ainda, defendeu o voto da Relatora quanto ao arquivamento da minuta. Diante de todas as colocações, o Presidente abriu regime de votação em relação ao Parecer da Relatora que fez o pedido de vistas, apresentando as seguintes proposições: Proposição 1: Favorável ao voto da Relatora, consequentemente ao arquivamento do processo. Proposição 2: Desfavorável ao voto da Relatora, sendo que dessa forma a discussão voltaria ao Parecer anterior, elaborado pelo  conselheiro Pablo Lemos Berned. Apurados os votos, observou-se o seguinte resultado: Proposição 1: 28 (vinte e oito) votos. Proposição 2: 11 (onze) votos. Abstenções: 4 (quatro) votos. Dessa forma, arquivou-se o processo. Dando sequência à sessão, passou-se ao item 2.3 Processo nº 23205.000775/2018-11 - Prestação de contas 2017 - Relatório TCU. Apresentação do Parecer do Relator Anderson André Genro Alves Ribeiro, indicado conforme o Art. 5º, VIII, do Regimento Interno do CONSUNI. O Relator procedeu a leitura do Parecer nº  5/CONSUNI/UFFS/2018, no qual emitiu o seguinte voto: “Diante o exposto, voto favoravelmente a aprovação do Relatório de Gestão Exercício 2017, apresentado ao Conselho Universitário, condicionado aos ajustes solicitados pelo CONCUR e AUDIN e os apontamentos feitos neste Parecer. Porém não indico a aprovação deste documento como Prestação de Contas e solicito que uma síntese, onde as principais informações e aplicações dos recursos orçamentários sejam contrastadas com os objetivos apresentados no Plano de Ações 2017, seja apresentada ao CONSUNI.” Ao término da leitura do Parecer, o Relator enfatizou seu entendimento de que o Relatório de Prestação de Contas é um documento minucioso, elaborado de forma muito competente e detalhada pela equipe técnica da PROPLAN, contando com relatórios financeiros e contábeis muito qualificados. Porém questionou o que de fato é uma prestação de contas, entendendo que poderia haver um documento sintético, a parte do Relatório de Gestão, de simples apreciação do CONSUNI, considerando que esse é um colegiado formado por pessoas não técnicas da área, de modo que o documento sintético fosse de fácil compreensão por qualquer pessoa que fizesse sua leitura. O Presidente elogiou e agradeceu a disponibilidade do Relator em ter aceito a relatoria de um processo tão importante num curto período de tempo, para o qual teve de analisar não somente o relatório elaborado pela PROPLAN, como também as manifestações do CONCUR e AUDIN, além das Notas Técnicas emitidas pela DPLAN em resposta aos apontamentos desses 2 órgãos. Então, sinalizou as presenças de Liandro Luft, Diretor de Orçamento e Luiz Victor Pittella Siqueira, Diretor de Planejamento, que participaram da sessão para possíveis esclarecimentos. Aberta a palavra ao Pleno, o conselheiro Marcelo Recktenvald questionou a indicação feita no voto do Relator sobre a elaboração de uma síntese da utilização dos recursos orçamentários. Interpelou a equipe técnica sobre essa possibilidade, porque ao que lhe parece, sem um sistema operacional fica um tanto difícil, então gostaria de saber se é possível que isso ocorra. O conselheiro Charles Albino Schultz explicou que elaborar esse relatório é sempre um desafio à equipe técnica, principalmente quando ele chega aos Conselhos, onde são apontadas as dificuldades de compreensão pelas pessoas que não são da área. Disse que esse é inclusive um dilema e desafio da contabilidade: fazer algo que é difícil de ser compreendido, poder ser compreendido de maneira clara para não especialistas. Relatou que o relatório do TCU não é muito flexível, que sempre acaba tendo o mesmo modelo, não sendo permitidas extrapolações no formato que é pré-determinado pelo próprio Tribunal. Narrou que há alguns anos foram incluídos alguns demonstrativos diferentes e o TCU ordenou que esses fossem excluídos, exigindo que fosse seguido o seu modelo. Disse entender as colocações das necessidades de compreensão dos conselheiros, no sentido de que houvesse um ligamento entre a execução e o planejamento, e que esse é um desafio interno. Explicou que não há no momento um sistema operacional que facilite o trabalho, sendo que tudo é feito manualmente, em planilhas, o que dificulta que a informação seja apresentada de forma mais detalhada e de modo que pudesse ser mais compreensível. Ainda, noticiou que neste ano a PROPLAN vem trabalhando de forma diferente: que está quase concluído um relatório de avaliação da execução de todos os Planos de Ação do ano de 2017, porém não foi possível trazê-lo à sessão por conta da necessidade de análise do Relatório da Prestação de Contas por parte dos Conselhos da Universidade antes do dia 30 de março de 2018. No entanto, o documento está quase concluído e a previsão é que ele seja presentado ao CONSUNI em breve. De qualquer forma, explicou que ele não poderá integrar o Relatório do TCU e virá de forma suplementar. Disse que no passado foi feito um ensaio de Relatório de Custos do ano de 2016 mas acredita que não tenha sido enviado ao CONSUNI, porém, ele é público e a PROPLAN tem disponibilizado trimestralmente esse acompanhamento de custos no espaço institucional daquela Pró-Reitoria no site. Ainda, falou da possibilidade de se fazer o mesmo com o ano de 2017 e tentar incrementá-lo na medida do possível, já que por plano de ação hoje não é factível. A execução não é feita por plano, mas sim, por natureza. Então, apresentou como sugestão à segunda parte do voto do relator, que se aguarde esse tempo necessário até que esse novo relatório por plano de ação, onde consta uma avaliação crítica e um relatório por centro de custo (que é o possível de se fazer hoje sem um sistema mais avançado, sendo que o SIAFI também não é muito flexível), seja apresentado ao CONSUNI, de modo a suplementar o relatório analisado pelo Relator. O Relator manifestou sua concordância à exposição feita pelo conselheiro, dizendo que compreendeu que o TCU regra a forma como o Relatório de Gestão deve ser apresentado e se colocou à disposição para auxiliar na elaboração desse outro relatório, com informações mais sucintas, a ser disponibilizado de forma interna na universidade. O conselheiro Fernando Perobelli Ferreira expôs uma dúvida, justificando ser a primeira vez que analisa um Relatório de Gestão e buscando entender se ele cumpre para com as exigências do TCU, e ainda, se existe alguma ilegalidade que impeça a prestação de contas da UFFS. O Relator esclareceu que conforme seu entendimento, o Relatório de Gestão é um documento apresentado pela universidade para o TCU como componente de um processo de prestação de contas. Já a prestação de contas aos órgãos internos da universidade não necessariamente precisa ser o Relatório de Gestão, podendo ser documentos diferentes. O que a UFFS faz é: no processo de prestação de contas, apresenta ao TCU o Relatório de Gestão do ano anterior (neste caso, 2017), e esse sim, cumpre com todas as exigências do TCU. Questionado pelo Presidente, o Diretor de Planejamento explicou que da mesma forma como foram emitidas as Notas Técnicas pela DPLAN, respondendo aos questionamentos do CONCUR e da AUDIN, será emitida nova Nota Técnica esclarecendo os apontamentos do Relator, deixando bem claro o que é possível e o que não é possível ajustar e trazendo os porquês. Disse que o TCU faz um regramento, que está disponível no e-contas, para cada um dos itens de forma detalhada inclusive com as tabelas que devem ser apresentadas. Que é lá que estão esses regramentos e é lá que são disponibilizadas as informações. Esclareceu ainda que o e-contas disponibiliza espaço para incluir todas as Notas Técnicas emitidas, que complementam o Relatório de Gestão. Dando andamento à matéria e não havendo mais manifestações dos conselheiros, o Presidente abriu o regime de votação, questionando, como de praxe, se havia consenso em acompanhar o voto do Relator, aprovando portanto o Relatório de Gestão TCU do exercício de 2017 da UFFS, considerando-se incluir a ele todas as Notas Técnicas apresentadas. Houve consenso pela aprovação. Na sequência, o Presidente lembrou que o item 2.4 da pauta tratava das Propostas de revisão do Regimento Interno do CONSUNI. Considerando a necessidade de quórum de 36 (trinta e seis) conselheiros para votação da matéria, foi feita a contagem dos presentes, observando-se 33 (trinta e três) presenças. Assim, o item de pauta não pode ser discutido, passando-se ao seguinte. Neste momento, houve ligeira conversa sobre a possibilidade de se fazer uma sessão extraordinária para tratar do assunto, e aproveitando a oportunidade, o Presidente lembrou que possivelmente terá de ser feita uma sessão extraordinária para tratar do Programa de Educação Formal (PLEDUCA), procedendo uma breve explicação sobre o andamento das discussões que envolvem a situação. Então, tendo em vista a grande probabilidade de se ter de fazer uma sessão extraordinária pra tratar do PLEDUCA, disse não achar pertinente marcar uma outra para tratar do Regimento Interno, sendo que este entrará como primeiro ponto de pauta na próxima sessão ordinária. Assim, passou-se ao ponto 2.5 Processo nº 23205.000705/2018-63: Proposta de Resolução que estabelece diretrizes para a realização de exposições artísticas e a instalação de obras artísticas nos espaços físicos dos campi da UFFS. Apresentação do Parecer do Relator Bruno Alencar da Maia Pinto, designado na 1ª sessão ordinária de 2018. O Presidente apresentou breve histórico do Processo, lembrando que a demanda é originária de comissão que elaborou uma minuta levada à reunião administrativa. No Gabinete do Reitor, foram incorporadas as sugestões que vieram daquela reunião. O Gabinete então apresentou a demanda ao CONSUNI. Na sequência, o Relator procedeu a leitura do Parecer nº 3/CONSUNI/UFFS/2018, no qual emitiu o seguinte voto: “Considerando a necessidade de sistematizar os protocolos a serem seguidos em caso de interesse em exposições artísticas e instalações de obras de arte nos espaços físicos da Universidade, este relator vota pela aprovação da proposta de resolução, salvaguardadas as recomendações deste Parecer.” O conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor observou que a proposta para a realização de exposições artísticas e a instalação de obras artísticas na UFFS foi construída com base em dois tipos de obras e exposições que podem ser expostas: um deles induzido pela própria universidade, por meio de editais, que são centralizados na Diretoria de Arte e Cultura, e outro por demandas espontâneas, nas quais os próprios artistas solicitam o uso dos espaços da UFFS para a exposição de suas obras. Disse ainda que lhe chamou à atenção a redação do art. 10, que diz: "Art. 10 As solicitações da comunidade universitária para a instalação de obras artísticas terão o seguinte trâmite: [...]." O trâmite diz que o demandante entra com a proposta na Diretoria de Arte e Cultura (ou seja, centralizado, e não no campus). Em seguida, a Diretoria analisará o projeto quanto às linguagens artísticas; depois a Diretoria enviará a proposta à Direção do Campus para que se manifeste sobre a exposição; e depois ocorre a parte que lhe pareceu mais gritante, que diz que sendo a manifestação do Conselho de Campus favorável, a Direção submeterá a proposta ao CONSUNI para deliberação. No seu entendimento, isso derruba todas as etapas anteriores, porque independentemente de onde ocorrerem as demandas espontâneas, elas terão sua análise final no CONSUNI, o que na sua visão é completamente desnecessário. Sua proposta foi de que seja retirado o CONSUNI do trâmite da matéria. A conselheira Carolina Rosa  Listone concordou com a fala anterior, não entendendo necessária a passagens dessas materias pelo CONSUNI, sendo que os próprios campi conhecem os locais em que podem ser realizadas exposições artísticas e instaladas obras nos seus espaços. O Relator então esclareceu que o memorando que encaminhou a matéria ao CONSUNI explica que o art. 94, parágrafo único do Regimento Geral da UFFS, diz que: "Parágrafo único. A aquisição, construção e alienação de bens imóveis, ouvido o Conselho Curador, são autorizadas pelo Conselho Universitário." Ainda, o art. 6º do mesmo Regimento, diz que cabe exclusivamente ao Pleno do CONSUNI: "IX - estabelecer normas, com base na legislação vigente, para aquisição, construção e alienação de bens imóveis;” por esses motivos não apontou a situação em seu Parecer. O conselheiro Charles Albino Schultz contribuiu embasando a fala do Relator, sendo que do ponto de vista contábil, quando uma obra artística, cultural ou histórica é integrada, contabilmente ela se torna também patrimônio da UFFS, e portanto, se em algum momento for doada, há a necessidade de passar pelo CONCUR e CONSUNI. Lembrou que o material pode não ser oneroso na sua instalação, mas pode tornar-se oneroso em sua manutenção ou remoção, ou em qualquer outro momento. Houve debate acerca dos entendimentos sobre os termos "Exposições Artísticas" e "Instalação de Obras Artísticas”, citadas na minuta, com explicações por parte do Presidente. O conselheiro Cristiano Silva de Carvalho defendeu a supressão do inciso IV do art. 10 da minuta. Disse que já há muitas pautas no CONSUNI e que não entende necessária a passagem de obras artísticas também. O conselheiro Ivann Carlos Lago argumentou que há de se observar a diferença existente entre "Exposições Artísticas" e "Instalação de Obras Artísticas”, conforme já explanado pelo Presidente. Lembrou que o art. 8º do documento explica o que são obras artísticas: “consiste em um processo que demanda intervenção no espaço existente e/ou obra de construção civil.” Disse entender que se trata da mesma questão envolvendo a doação de patrimônio, seguidamente discutida no âmbito do CONSUNI, e é por isso que está previsto no Regimento Geral e nesta minuta de Resolução. A exposição de obra artística é outra situação, (fotografia, pinturas) prevista para análise no Conselho de Campus apenas. A conselheira Valéria Esteves Nascimento Barros parabenizou o Relator e o questionou quanto ao seu voto, dizendo ter compreendido que ele sugeriu a aprovação, condicionada a algumas recomendações feitas no Parecer. No entanto, não compreendeu quais são essas recomendações e condicionantes, pois elas estão difusas no texto. Então, disse que gostaria que ficasse claro exatamente o que seria posto em votação. O conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor declarou ter compreendido, no decorrer das exposições dos colegas e dos debates, que define-se como obras de exposições permanentes as intervenções que recebem o regramento do art. 10. No entanto, disse que o fluxo do art. 10 permaneceu igualmente ruim, porque sua orientação é de que o processo entre pela Diretoria de Arte (centralizado) e receba Parecer artístico e de obras, sem avaliação do local onde ficará. Opinou que a primeira avaliação precisaria ser do campus onde pretende-se expor, aceitando a intervenção, e não a viabilidade técnica em fazê-lo. Por isso, argumentou que o Parecer do CONCUR precisa acontecer impreterivelmente antes do processo chegar ao CONSUNI, porque é àquele Conselho que compete manifestação sobre a viabilidade econômica, e não ao CONSUNI. O conselheiro Cristiano Silva de Carvalho manifestou seu novo entendimento acerca da sua colocação anterior e retirou sua indicação de supressão do dispositivo. Em resposta à fala da conselheira Valéria Esteves Nascimento Barros, o Relator apresentou as justificativas dos seus apontamentos relacionados ao art. 6º e também em relação à formatação do texto e de seus formulários, onde pleiteou a necessidade da flexão de gênero também para o feminino. O conselheiro Anderson André Genro Alves Ribeiro apresentou seu entendimento quanto ao art. 6º, argumentando que as exposições artísticas não serão todas, uma a uma, avaliadas pelo Conselho de Campus, mas sim, de modo geral. Serão consideradas as limitações e proibições de certos lugares, tendo em vista segurança e outras questões importantes. Concordou com o conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor que a redação do art. 10 poderia ser melhorada, de modo que a manifestação do campus fosse a primeira, antes de análises técnicas sobre as obras. O Presidente abriu então regime de votação, questionando o Pleno se havia consenso em aprovar o voto do Relator pela aprovação da minuta, sem prejuízo dos destaques a serem apresentados. Houve consenso. Na sequência, o Relator sugeriu a troca da expressão “definidos” por “autorizados” no art. 6º, restando sua redação da seguinte forma: “Art. 6º As exposições artísticas deverão ocorrer nos locais autorizados pelo Conselho de Campus.” O Presidente questionou se haviam mais destaques relacionados ao mesmo artigo. Não houve. Em seguida questionou se havia consenso sobre o novo texto do artigo. Houve consenso e o art. 6º foi aprovado com a nova redação proposta pelo Relator. O conselheiro Anderson André Genro Alves Ribeiro sugeriu uma mudança de fluxo em relação ao que está exposto no art. 10, adequando o texto da seguinte forma: “Art. 10. As solicitações da comunidade universitária para a instalação de obras artísticas terão o seguinte trâmite: I - o demandante encaminhará a proposta, por meio de formulário específico, conforme anexo II, à Direção do respectivo Campus, que obterá manifestação do Conselho de Campus; II - sendo a manifestação do Conselho de Campus favorável, a Direção do Campus submeterá a proposta a Diretoria de Arte e Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura; III - a Diretoria de Arte e Cultura analisará o projeto quanto às linguagens artísticas e ao release da obra e, quando necessário, obterá parecer da Secretaria Especial de Obras, quanto à intervenção no espaço arquitetônico e viabilidade técnica, e da Pró-Reitoria de Planejamento, quanto aos recursos financeiros envolvidos; IV - sendo a manifestação favorável, a Diretoria de Arte e Cultura submeterá a proposta ao Conselho Curador e ao Conselho Universitário para deliberação”. Houve breve debate acerca dos motivos pelos quais a proposta havia sido redigida daquela forma e as maneiras para diminuir a burocracia na tramitação das autorizações. Então, o Presidente questionou se havia acordo em se aprovar a redação do art. 10 da forma proposta pelo conselheiro Anderson André Genro Alves Ribeiro, o que ocorreu. Na sequência, o Presidente ressaltou a questão levantada pelo Relator sobre a flexão de gênero na redação dos documentos da universidade, reconhecendo nunca ter ocorrido uma discussão com afinco sobre o tema. Disse entender pertinente que a discussão seja levantada no CONSUNI para que as peças incorporem a proposição, lembrando que ela está muito conectada aos princípios da universidade. A Secretaria lembrou a necessidade de verificar se o Manual de Redação da UFFS traz algum regramento sobre o assunto. O conselheiro Tulio Sant’Anna Vidor defendeu que seja feito um debate de fôlego sobre o assunto na universidade, justificando que a discussão da linguagem de gênero em documentos oficiais não é apenas referente à flexão de gênero, mas sim, de caracteres neutros e coringas, e disse que há muita produção sobre o assunto. Defendeu que deve ser definida uma padronização dos documentos oficias e que esse estudo componha o Manual de Redação, para que abarque qualquer escrita da UFFS. O Presidente então questionou se havia consenso em se fazer essa adequação já nesta Resolução, desde que ela não conflite com o Manual de Redação da UFFS. Houve consenso. Na seguida, submeteu a peça na sua totalidade à aprovação do CONSUNI. Novamente houve consenso pela sua aprovação. Dessa forma, sendo dezoito horas e vinte e um minutos, foi encerrada a sessão ordinária, da qual eu, Ana Paula Balestrin, Secretária dos Órgãos Colegiados, lavrei a presente Ata que, aprovada, será devidamente assinada pelo Presidente e por mim.

Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

Jaime Giolo

Presidente do Conselho Universitário

Documento Histórico

ATA Nº 2/CONSUNI/UFFS/2018

Arquiva matéria em tramitação no Conselho Universitário da Universidade Federal da Fronteira Sul.

O Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no uso de suas atribuições legais, considerando o Processo nº 23205.003941/2017-51 e o Parecer nº 6/CONSUNI/UFFS/2018;

 

DECIDE:

 

Art. 1º Arquivar o Processo nº 23205.003941/2017-51, que trata da minuta de Resolução que visa estabelece normas para fixação de cartazes, faixas, banners e similares nas dependências da Universidade Federal da Fronteira Sul.

 

Art. 2º Esta Decisão entra em vigor na data de sua publicação.

 

Sala das Sessões do Conselho Universitário, 2ª Sessão Ordinária, em Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

 

Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

Jaime Giolo

Presidente do Conselho Universitário

Aprova o Relatório de Gestão do exercício de 2017 da Universidade Federal da Fronteira Sul.

O Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no uso de suas atribuições legais, considerando o Estatuto da UFFS, o Processo nº 23205.000775/2018-11, o Parecer nº 1/CONCUR/UFFS/2018 e o Parecer nº 5/CONSUNI/UFFS/2018;

 

DECIDE:

 

Art. 1º Aprovar o Relatório de Gestão do exercício de 2017 da Universidade Federal da Fronteira Sul.

 

Art. 2º Esta Decisão entra em vigor na data de sua publicação.

 

Sala das Sessões do Conselho Universitário, 2ª Sessão Ordinária, em Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

 

Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

Jaime Giolo

Presidente do Conselho Universitário

Homologa o resultado do processo eleitoral para a escolha dos representantes do segmento técnico-administrativo em educação do Campus Cerro Largo no Conselho Universitário, mandato 2017-2019.

O Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no uso de suas atribuições legais e considerando o Estatuto da UFFS, a Resolução nº 016/2012-CONSUNI e a Resolução nº 3/CONSC-CL/UFFS/2018;

 

RESOLVE:

 

Art. 1º Homologar o resultado do processo eleitoral para a escolha dos representantes do segmento técnico-administrativo em educação do Campus Cerro Largo no Conselho Universitário, mandato 2017-2019.

 

Art. 2º Passarão a compor o Conselho Universitário da UFFS, após assinatura do termo de posse, os seguintes conselheiros eleitos:

I -

Titular

Luis Carlos Rossato

Suplente

Rodrigo Stölben Machado

 

Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

 

Sala das Sessões do Conselho Universitário, 2ª Sessão Ordinária, em Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

 

Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

Jaime Giolo

Presidente do Conselho Universitário

Estabelece diretrizes para a realização de exposições artísticas e a instalação de obras artísticas nos espaços físicos dos campi da Universidade Federal da Fronteira Sul.

O Conselho Universitário (CONSUNI) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), no uso de suas atribuições legais;

 

RESOLVE:

 

Art. 1º Estabelecer diretrizes para a realização de exposições artísticas e a instalação de obras artísticas nos espaços físicos dos campi da Universidade Federal da Fronteira Sul.

 

Capítulo I

Das Exposições Artísticas

 

Art. 2º As exposições artísticas devem apresentar caráter temporário, não demandar obra de construção civil (pintura, assentamento de peças cerâmicas, etc.) e apresentar fixação simples por meio de suportes móveis ou em superfícies específicas destinadas ao uso.

 

Art. 3º Propostas para realização de exposições artísticas podem ser encaminhadas pela comunidade universitária, por meio de demanda espontânea ou pela Instituição, por meio de edital interno.

 

Art. 4º As solicitações da comunidade universitária devem ser encaminhadas, para a aprovação, à Direção do Campus, por meio de formulário específico, conforme anexo I desta Resolução.

 

Art. 5º Os editais internos para as exposições artísticas ficam sob a responsabilidade da Diretoria de Arte e Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

 

Art. 6º As exposições artísticas deverão ocorrer nos locais autorizados pelo Conselho de Campus.

§1º O Conselho de Campus pode autorizar tanto espaços internos quanto espaços externos aos edifícios da UFFS para as referidas exposições artísticas.

§2º A fixação em cobertura de edifícios deve ser avaliada pela Assessoria de Infraestrutura do Campus e/ou Secretaria Especial de Obras.

 

Art. 7º O prazo máximo para a permanência de exposições artísticas nos espaços da UFFS é de 4 (quatro) meses.

 

Capítulo II

Da Instalação de Obras Artísticas

 

Art 8º A instalação de obras artísticas (painéis artísticos, arte mural, esculturas, etc.) consiste em um processo que demanda intervenção no espaço existente e/ou obra de construção civil.

Parágrafo único. A instalação de obras artísticas tem, por princípio, caráter permanente, mas fica reservada à Instituição a possibilidade de removê-la, substituí-la ou eliminá-la, quando considerar conveniente, por decisão do Conselho Universitário.

 

Art 9º Propostas para instalação de obras artísticas podem ser encaminhadas pela comunidade universitária, por meio de demanda espontânea, ou pela Instituição, por meio de edital interno.

 

Art. 10. As solicitações da comunidade universitária para a instalação de obras artísticas terão o seguinte trâmite:

I - o demandante encaminhará a proposta, por meio de formulário específico, conforme anexo II, à Direção do respectivo Campus, que obterá manifestação do Conselho de Campus;

II - sendo a manifestação do Conselho de Campus favorável, a Direção do Campus submeterá a proposta a Diretoria de Arte e Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura;

III - a Diretoria de Arte e Cultura analisará o projeto quanto às linguagens artísticas e ao release da obra e, quando necessário, obterá parecer da Secretaria Especial de Obras, quanto à intervenção no espaço arquitetônico e viabilidade técnica, e da Pró-Reitoria de Planejamento, quanto aos recursos financeiros envolvidos;

IV - sendo a manifestação favorável, a Diretoria de Arte e Cultura submeterá a proposta ao CONCUR e ao Conselho Universitário para deliberação.

 

Art. 11. Os editais internos para instalação de obras artísticas ficam sob a responsabilidade da Diretoria de Arte e Cultura da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura.

§1º Os editais deverão conter, minimamente, os seguintes itens:

I - objetivos;

II - objeto;

III - local;

IV - condições para participação;

V - requisitos para habilitação;

VI - prazos de inscrição, entrega das propostas, divulgação dos resultados e execução;

VII - etapas e critérios de avaliação;

VIII - recursos financeiros e Premiação;

IX - comissão Julgadora;

X - ficha de inscrição;

XI - termo de cessão de direitos de uso de obra de arte.

§2º A seleção poderá ocorrer por curadoria interna ou externa à Instituição.

 

Art. 12. A obra deverá apresentar comprovada resistência e durabilidade em face das intempéries, poluição e outras formas de deterioração ou degradação ambiental.

 

Art. 13. A obra de arte apresentada deverá ser original, nos termos da legislação brasileira sobre direito autoral e das convenções internacionais de que o Brasil seja signatário.

 

Capítulo III

Das Disposições Gerais

 

Art 14. Cabe à UFFS:

I - divulgar as exposições e instalações em diferentes meios de comunicação;

II - ceder o espaço necessário para exposição ou instalação de obras artísticas;

III - certificar artistas e grupos proponentes que realizarem o projeto.

 

Art 15. Cabe à Diretoria de Arte e Cultura resolver os casos omissos a esta Resolução.

 

Art. 16. Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação.

 

Sala das Sessões do Conselho Universitário, 2ª Sessão Ordinária, em Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

 

Chapecó-SC, 21 de março de 2018.

Jaime Giolo

Presidente do Conselho Universitário

GR

DIVULGA CANDIDATURAS RECOMENDADAS AO PROGRAMA ERASMUS DE MOBILIDADE CONFORME EDITAL Nº 1139GRUFFS2017
O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS), com base no Acordo Interinstitucional 2017-2019 entre UFFS e Universidade de Valladolid (Espanha) no âmbito do programa Erasmus+ KA107-36589 e na RESOLUÇÃO Nº 2/CONSUNI CGRAD/UFFS/2015 , divulga a lista de candidatos inscritos e as candidaturas recomendadas ao Programa Erasmus de Mobilidade.
 
1 DAS CANDIDATURAS SUBMETIDAS
CANDIDATO
SITUAÇÃO
MOTIVO
Alice Ribeiro Dionizio
Validado
Cumpre os requisitos
Ariel Morais
Validado
Cumpre os requisitos
Elyseu Schenkel
Validado
Cumpre os requisitos
Gabriela Belló Artuso
Não validado
Não cumpre alínea g do item 4.3.2 do EDITAL Nº 1139/GR/UFFS/2017
Heitor Flores LizarellI
Não validado
Não cumpre alínea c do item 4.3.2 do EDITAL Nº 1139/GR/UFFS/2017
Júlia Carolina Garcia
Validado
Cumpre os requisitos
Karoline Aparecida de Oliveira
Validado
Cumpre os requisitos
Mariana Machado de Aguiar
Não validado
Não cumpre alínea g do item 4.3.2 do EDITAL Nº 1139/GR/UFFS/2017
Mateus Scariot
Validado
Cumpre os requisitos
Matheus Henrique Marques
Não validado
Não cumpre alínea c do item 4.3.2 do EDITAL Nº 1139/GR/UFFS/2017
Mithiele Da Silva Scarton
Validado
Cumpre os requisitos
 
2 CLASSIFICAÇÃO DOS CANDIDATOS
CLASSIFICAÇÃO
CANDIDATO
AVALIAÇÃO
Alice Ribeiro Dionizio
93,6
Mateus Scariot
90,6
Elyseu Schenkel
87,2
Ariel Morais
86,0
Karoline Aparecida de Oliveira
83,6
Mithiele Da Silva Scarton
82,6
Júlia Carolina Garcia
79,4
2.1  A avaliação completa poderá ser verificada acessando o link de inscrição https://www5.uva.es/uvamobplus/publico/inicio
2.2  Os cinco primeiros colocados na lista de classificados foram recomendados à Universidade de Valladolid (Espanha), sendo de responsabilidade desta universidade a seleção final.
 
3 DAS OBRIGAÇÕES DO ESTUDANTE SELECIONADO
3.1  Obter o visto de estudante de acordo com a legislação espanhola;
3.2  Frequentar o curso de espanhol oferecido pela universidade espanhola, bem como cumprir o plano de estudos;
3.3  Cumprir as leis e normas da instituição e do país de destino;
3.4  Participar de reuniões periódicas online, durante o período da mobilidade, agendadas com um professor indicado pela Coordenação do Curso ao qual o estudante está vinculado, ou com o orientador, no caso de estudante de mestrado;
3.5  Contribuir com relatos de sua experiência de mobilidade no blog do programa criado pela Universidade de Valladolid (https://erasmusplusuva.wordpress.com/);
3.6  Apresentar, quando do seu retorno, relatório de avaliação da mobilidade, no prazo de 60 (sessenta) dias;
3.7  Estar disponível em seu retorno para participar de eventos, promovidos pela UFFS, relacionados à mobilidade acadêmica, com o objetivo de partilhar suas experiências e disseminar as informações obtidas.
 
4 DO TERMO DE COMPROMISSO
4.1  O aluno selecionado, participará de uma reunião de orientação, na qual, além das informações referentes ao intercâmbio e documentação, será assinado o “Termo de Compromisso do Estudante Bolsista”.
4.2  Após assinatura do documento referido no item acima, o aluno que desrespeitar os compromissos assumidos será excluído da participação em futuros editais de mobilidade.
 
5 DA DESISTÊNCIA E RECLASSIFICAÇÃO
5.1  O candidato que desistir da mobilidade deve manifestar sua decisão antes da reunião de que trata o item anterior e da assinatura do termo de compromisso.
5.2  O candidato que desistir após a assinatura do documento ficará impedido de concorrer para mobilidade acadêmica por 02 (dois) semestres.
5.3  Havendo desistência, será convocado o próximo candidato selecionado da lista de espera, por ordem de classificação.
 
6 DO CRONOGRAMA
6.1  O cronograma abaixo é realizado pela universidade espanhola
ETAPA
PERÍODO
Avaliação dos candidatos validados
De 16 de março a 15 de abril de 2018
Seleção final
De 24 de abril a 30 de abril de 2018
Comunicação dos resultados
A partir de 30 de abril de 2018
6.2  Os resultados da avaliação poderão ser acessados pelo link https://www5.uva.es/uvamobplus/publico/inicio .
 

Chapecó-SC, 19 de março de 2018.

Jaime Giolo

Reitor

Documento Histórico

EDITAL Nº 298/GR/UFFS/2018

RETIFICAÇÃO DO RESULTADO FINAL DOS AUXÍLIOS SOCIOECONÔMICOS DE MARÇO DE 2018 DO CAMPUS LARANJEIRAS DO SUL
O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS), no uso de suas atribuições legais e, em cumprimento ao EDITAL Nº 48/GR/UFFS/2018 , torna público a retificação do EDITAL Nº 293/GR/UFFS/2018 que divulga o Resultado Final referente à concessão, atualização e desligamento de Auxílios Socioeconômicos do mês de Março de 2018 do campus Laranjeiras do Sul.
 
Onde se lê:
“1 Relação de Alunos:
Matrícula
Nome
Alimentação 1
Moradia
Transporte 1
Transporte 2
Transporte 3
Estudantil
1512310015
Letícia Dlugokenski
105,00
-
-
80,00
-
135,00
1612503059
Luter dos Santos Reinehr
105,00
210,00
-
80,00
-
135,00
1412503031
Naiara Lourdes da Silva de Oliveira
105,00
210,00
-
80,00
-
135,00
1412310008
Vanessa Luiza da Cunha
60,00
-
-
50,00
-
55,00”
 
Leia-se:
“1 Relação de Alunos:
Matrícula
Nome
Alimentação 1
Moradia
Transporte 1
Transporte 2
Transporte 3
Estudantil
1512310015
Letícia Dlugokenski
IN6
-
-
IN6
-
IN6
1612503059
Luter dos Santos Reinehr
IN6
IN6
-
IN6
-
IN6
1412503031
Naiara Lourdes da Silva de Oliveira
IN6
IN6
-
IN6
-
IN6
1412310008
Vanessa Luiza da Cunha
IN6
-
-
IN6
-
IN6”
 

Chapecó-SC, 19 de março de 2018.

Jaime Giolo

Reitor

Documento Histórico

EDITAL Nº 299/GR/UFFS/2018

HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES DA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS ESTÁGIOS NÃO OBRIGATÓRIOS
O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS), no uso de suas atribuições legais e em conformidade com o EDITAL Nº 200/GR/UFFS/2018 (Seleção de Estagiários - Estágios não-obrigatórios), para atuação na Coordenação Acadêmica do Campus Laranjeiras do Sul, homologa as inscrições dos candidatos.
 
1 Inscrições Homologadas
Candidatos
Dia e hora da entrevista
Bruna Oliveira Savedra
Dia 22/03/2018, às 8h30
Guilherme da Silva Brito
Dia 22/03/2018, às 8h45
Juliana Paula Machovski
Dia 22/03/2018, às 9h00
Keorlly Cabral Kegler
Dia 22/03/2018, às 9h15
Vitória Louise de Paulo
Dia 22/03/2018, às 9h30
Yasmim Magalhães Oliveira
Dia 22/03/2018, às 10h00
 
2 Inscrições não homologadas
Candidatos
Motivo
Debora Chrusciak Piovesan
Não cumprimento do item I, do 1.2.1
Gabrielle Klein Silva
Não cumprimento do item I, do 1.2.1
Juliana Matucheski Rodrigues
Não cumprimento do item II, do1.1.1.
 
As entrevistas serão realizadas na sala 231, do bloco docente/administrativo.
 

Chapecó-SC, 19 de março de 2018.

Jaime Giolo

Reitor

Documento Histórico

EDITAL Nº 300/GR/UFFS/2018

HOMOLOGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES DA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS ESTÁGIOS NÃO OBRIGATÓRIOS EDITAL Nº 164GRUFFS2018
O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS), no uso de suas atribuições legais e em conformidade com o EDITAL Nº 164/GR/UFFS/2018 (Seleção de Estagiários - Estágios não-obrigatórios), para atuação na Coordenação Acadêmica do Campus Realeza e Coordenação Adjunta de Extensão e Cultura, homologa as inscrições dos candidatos.
 
1 INSCRIÇÕES HOMOLOGADAS
I - VAGA 01: atuação na Coordenação Acadêmica - Assessoria Acadêmica
Candidatos
Dia e hora da entrevista
Amanda Nunes Ramalho
20/03/2018 - às 08h30
Ana Flávia Hoffmann
20/03/2018 - às 08h45
Bianca Sartori Andretti
20/03/2018 - às 09h00
Diana Paula Perin
20/03/2018 - às 09h15
Douglas Alves dos Santos
20/03/2018 - às 09h30
Eduarda Carolina Scherer Hagemann
20/03/2018 - às 09h45
Iago Silva Brito
20/03/2018 - às 10h00
Lais da Silva Ortega
20/03/2018 - às 10h30
Luana Marciele Morschheiser
20/03/2018 - às 10h45
Marielly Coradin de Moura
20/03/2018 - às 11h00
Pamela Tais Clein
20/03/2018 - às 11h15
Robison José Santos da Silva
20/03/2018 - às 11h30
Saiane Stavski Reffatti
20/03/2018 - às 11h45
Vitória Karolini Betim Fieldkircher
20/03/2018 - às 12h00
II - VAGA 02: atuação na Coordenação Acadêmica - Programa de Extensão: Programa de Formação Continuada de Professores no Campus Realeza.
Candidatos
Dia e hora da entrevista
Amanda Regina Fraga de Andrade
20/03/2018 - 14h00
 
2 INSCRIÇÕES NÃO HOMOLOGADAS
Candidatos
Motivo
Ieda Paula Rapachi
Não cumprimento do item V, do 1.2.3 do Edital
 
3 As entrevistas serão realizadas pela Coordenação Acadêmica e Coordenação Adjunta de Extensão e Cultura, na sala 230, do Bloco dos Professores.
 

Chapecó-SC, 19 de março de 2018.

Jaime Giolo

Reitor

Documento Histórico

EDITAL Nº 301/GR/UFFS/2018

RESULTADO FINAL DOS AUXÍLIOS SOCIOECONÔMICOS DE MARÇO DE 2018 DO CAMPUS CHAPECÓ
O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS), no uso de suas atribuições legais e, em cumprimento ao EDITAL Nº 48/GR/UFFS/2018 , torna público o Resultado Final referente à concessão, atualização e desligamento de Auxílios Socioeconômicos do mês de março de 2018 do Campus Chapecó.
 
1 Relação de Alunos:
Matrícula
Nome
Alimentação 1
Moradia
Transporte 1
Transporte 2
Estudantil
1521721008
Abiel Alencar Kochenborger
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1811721030
Adriana Elizabeta Seitenfus
60,00
-
-
-
55,00
1811730029
Adriane de Souza Leite
60,00
-
-
-
55,00
1611100040
Adriano Diego Zortea
60,00
-
-
50,00
55,00
1611501060
Adriano Ismael Graeff
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1421501040
Alairto Vieira da Rocha*
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1621731049
Alana Parenti Castro
15,00
-
10,00
-
20,00
1611801017
Alessandra Verdi Pedrotti
105,00
-
50,00
-
135,00
1811701034
Alix Riviere Cilus
60,00
-
-
-
55,00
1711801027
Alysson Vieira da Silva
60,00
-
35,00
-
55,00
1611730002
Amanda de Sa Munzi
105,00
-
50,00
-
135,00
1611730046
Amanda Gabrieli Brancalione Borges
60,00
-
35,00
-
55,00
1721101004
Amanda Groth
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1721731005
Americo Andreola
IN11
IN11
IN11
-
IN11
1811400018
Ana Bell Nyland Kaiser
60,00
-
-
-
55,00
1411730022
Ana Paula Andrioli
60,00
-
35,00
-
55,00
1321801015
Ana Paula de Oliveira
105,00
-
50,00
-
135,00
1811400004
Ana Paula Nascimento
60,00
-
-
-
55,00
1811730001
Anai Ferreira dos Santos
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1711730002
Analice Kimietiki
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811741013
Anderson Kaufmann
60,00
-
-
-
55,00
1811721019
Anderson Luiz Malacarne
60,00
-
-
-
55,00
1611501001
Andre Chagas Nascimento
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1121601049
Andrei Moreira Neves
IN5
IN5
IN5
-
IN5
1721601032
Andrei Willian Zortea
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1711721040
Andressa Gabriela Simionatto
60,00
-
35,00
-
55,00
1611801038
Andrieli Woiciechowski
15,00
-
10,00
-
20,00
1711711046
Angeleau Jean
IN6
IN6
IN6
-
IN6
1621411019
Angelica de Almeida
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1411110005
Angelica Elis Heineck
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1721101005
Any Cruz Silva
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611801027
Ariel de Morais
60,00
100,00
-
-
55,00
1721411019
Barbara Serafini Breda
15,00
-
10,00
-
20,00
1411400025
Beatriz Padilha Bertoncello*
105,00
-
-
80,00
135,00
1811711025
Berenice Worma Pompermaier
60,00
-
-
-
55,00
1511400025
Bianca Devens Oliveira
60,00
-
35,00
-
55,00
1811730008
Bianca Silva Vieira
60,00
-
-
-
55,00
1811801038
Blondine Laurent
60,00
-
-
-
55,00
1721411036
Brenda Thomas
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1511731047
Bruna Caroline Melatti
60,00
-
-
50,00
55,00
1211301025
Bruna Cristina Silveira*
105,00
-
50,00
-
135,00
1511400045
Bruna Lais Hardt
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611600049
Bruno Williann Wissmann*
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1811501009
Camila da Conceicao Silveira
60,00
-
-
-
55,00
1621731058
Camila Odara Gasparin
60,00
-
35,00
-
55,00
1611801040
Camila Valmorbida Dezorzi
60,00
-
-
50,00
55,00
1511400033
Carla Daniela Oliveira Kovalski
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811501023
Carlos Eduardo Pin Piva
60,00
-
-
-
55,00
1611730042
Caroline Daniela Rörig
105,00
-
50,00
-
135,00
1421801015
Caroline Valerius
15,00
-
-
15,00
20,00
1411730028
Claudiana Vicentini
105,00
-
50,00
-
135,00
1711501007
Cleberson Paulo Rudel
DE7
-
DE7
-
DE7
1811501029
Clesca Eddy Luberisse
IN1
-
-
-
IN1
1511731039
Cristiane Aparecida Ferreira Neves
DE7
-
-
DE7
DE7
1811100015
Cristiano Antonio Caverzan
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811501027
Daiane Fatima Seitenfus
60,00
-
-
-
55,00
1811730018
Dalva Maria Villatore
IN6
IN6
IN6
-
IN6
1811100042
Damas Serius
60,00
-
-
-
55,00
1811600033
Daniel Belucci Holsbach
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811731002
Daniela Teixeira da Silva
60,00
-
35,00
-
55,00
1411800027
Daniele Grigolo
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1711501005
Davi Lunardi
IN1
IN1
-
IN1
IN1
1611400028
Debora Meneghel
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1721601052
Diana Beatriz Rodrigues
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811100007
Diego Luiz Becker
60,00
-
-
-
55,00
1811741036
Dionatan Mateus Martins Ferreira
60,00
-
-
-
55,00
1811110039
Dionatan Wilham Meinerz
60,00
-
-
-
55,00
1811701004
Djeniffer Nogueira
60,00
-
-
-
55,00
1711721044
Edersom Varnier
60,00
-
-
50,00
55,00
1811801001
Edineia Mariano
IN2
IN2
-
-
IN2
1811741006
Eduarda Cortina
60,00
-
-
-
55,00
1611301011
Eduarda Maria Levinski
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1621601014
Eduardo Brusco
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1811100002
Eduardo Hermes Becker
60,00
-
-
-
55,00
1611711041
Elenice Terezinha Thesing
105,00
-
-
80,00
135,00
1711741026
Eliezer Antunes de Oliveira
IN5
IN5
IN5
-
IN5
1511501056
Eliton Ficanha
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1811721002
Eliziane Jacinto
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1511400043
Emanuelly Luize Martins
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811100027
Emili Willinghoefer
60,00
-
-
-
55,00
1621411035
Erika Zachi Gralak
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811741005
Esau de Santana Goncalves
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611730034
Esther Cristina Adriano Camargo
60,00
-
35,00
-
55,00
1411601004
Evandro Zanesco
IN6
IN6
IN6
-
IN6
1811100006
Ezequiel da Silva
60,00
-
-
-
55,00
1711501026
Fabiane Balsan
IN5
-
-
IN5
IN5
1221711039
Fabio Evandro Denig
IN5
-
-
IN5
IN5
1221741060
Faye Gabriela Maciel Cardoso
IN7
-
-
-
IN7
1511110020
Fernando Luis Strapazzon
15,00
-
-
15,00
20,00
1411730003
Flavia Aparecida Moro Fernandes Santarem
105,00
-
50,00
-
135,00
1811600001
Franciele Carvalho dos Santos
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611400019
Francielli Gomes
IN11
IN11
IN11
-
IN11
1811110051
Frantz Frederic
60,00
-
-
-
55,00
1721411028
Gabriel Fialho Mazzaro
DE7
DE7
-
-
DE7
1811721031
Gabriel Vaz Ribeiro Chaves
60,00
-
-
-
55,00
1411110017
Gabriela Coradi de Moura
15,00
-
-
15,00
20,00
1811730025
Gabriela Frozza
60,00
-
-
-
55,00
1711501009
Gabriela Manfro Magalhaes
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1611400023
Gabriela Menissa Pellenz
15,00
-
10,00
-
20,00
1611730016
Gabriela Zatti
IN11
IN11
IN11
-
IN11
1811741009
Gabriele Santana Bacellar
60,00
-
-
-
55,00
1711110061
Gabrielle Naspolini da Silva
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1621601046
Gabrielle Schlick
60,00
100,00
-
50,00
55,00
1711110057
Gael Fils-Aime
DE7
DE7
DE7
-
DE7
1811110006
Gean Ribeiro
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811600002
Gelcinei Jagmu Vaz dos Santos
60,00
-
-
-
55,00
1811711033
Georgeline Dirace
60,00
-
-
-
55,00
1321731003
Gersica Vankeli Vaccaro
60,00
100,00
-
-
55,00
1811301005
Giovanna Suelen da Silva Martins
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811501002
Gracieli dos Santos
60,00
-
-
-
55,00
1811501010
Graziela Aparecida Pedroso
60,00
-
-
-
55,00
1611400058
Greicy Cristine Kosvoski
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1721411042
Guilherme Airon Cruz
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1711100004
Guilherme Rodrigo Tapparo
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811721013
Gustavo Andre Glienke Feyh
60,00
-
-
-
55,00
1421721001
Gustavo Henrique Schmitz
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811711032
Henrique Yslander Bau
60,00
-
-
-
55,00
1811100011
Igor Abel dos Santos Bordin
60,00
-
-
-
55,00
1811110002
Isabela da Silva de Oliveira
60,00
100,00
-
50,00
55,00
1611400049
Isabella Carolina dos Santos
60,00
-
-
50,00
55,00
1511301036
Isabella Fragoso
60,00
-
35,00
-
55,00
1811801035
Ivan Lamp
60,00
-
-
-
55,00
1811730032
Jacky Asse
60,00
-
-
-
55,00
1811730031
Jacotin Rosemond
60,00
-
-
-
55,00
1411730020
Jacqueline Cardoso da Paixao
IN5
IN5
IN5
-
IN5
1811301023
Janice Rodrigues dos Santos
60,00
-
-
-
55,00
1811100014
Jaqueline Carniato Bauleo
60,00
-
-
-
55,00
1321501015
Jaqueline Cristina do Amaral
60,00
-
35,00
-
55,00
1221501043
Jardel da Silva
IN5
IN5
IN5
-
IN5
1811501001
Jean Carlos da Costa Antunes
60,00
-
-
-
55,00
1521601070
Jean Malko Joseph
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1621731037
Jeanne Cristine Neckel Kilinski
IN7
-
IN7
-
IN7
1711730028
Jeferson Antonio Mazute
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1311100028
Jeferson Augusto Schein
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811731005
Jessica Natalia Barbieri
IN6
-
IN6
-
IN6
1711741019
Jeverson Lange
IN7
IN7
IN7
-
IN7
1521101053
Jhuan Marco Dondoerfer Zamprogna
105,00
-
-
80,00
135,00
1511400054
Jiennifer Souza de Oliveira
105,00
-
50,00
-
135,00
1811110001
Joao Paulo Braga
105,00
210,00
-
-
135,00
1521721014
Joao Vitor Lombardi Reginato
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1711501024
Joel Silva Rosa
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1321501011
Joice Cador Nervi
IN11
IN11
IN11
-
IN11
1811400033
Jonathan Vixamar
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611801039
Jonisthon Ribeiro Silva
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1721601009
Josias Roberto do Nascimento
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1621601036
Josue Julien
IN5
IN5
IN5
-
IN5
1411100036
Julia Monique Rossetto
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1721731046
Julia Tafner Fedrigo
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811301006
Juliana Jacinto dos Santos
60,00
-
-
-
55,00
1421731020
Juliana Machado
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1711701036
Juliana Tainara Kretschmer Vicentini
105,00
-
50,00
-
135,00
1511801018
Juliano Pereira
60,00
100,00
-
-
55,00
1811741034
Junior Stevenson Jn Pierre
60,00
-
-
-
55,00
1611400004
Karine Kooke
60,00
-
35,00
-
55,00
1711110026
Karolayne Regina Moras
15,00
-
-
15,00
20,00
1511731061
Karoline Scalcon
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611301060
Kawana de Godoy Nardi
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1321601034
Keli Regina Santin
105,00
-
50,00
-
135,00
1811711006
Kotana Pagnussat
60,00
-
-
-
55,00
1511801026
Lais Viecelli Dela Betta
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1611730020
Larissa da Rosa
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811301031
Larissa Dias Peres
60,00
-
-
-
55,00
1611400014
Larissa Jaine Pinheiro
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811741010
Laura Zaleski
60,00
-
-
-
55,00
1211800022
Lays Cristina Girotto Moteler
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1711100029
Lazaro Alves Alecrim
IN11
-
IN11
-
IN11
1811600032
Lenot Jean Baptiste
60,00
-
-
-
55,00
1611711035
Leonardo do Couto
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811301021
Leticia Mayara Pinheiro da Silva
60,00
-
-
-
55,00
1621411050
Lettizia Wessler Cubas
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1321741024
Liamara Tecchio
IN7
-
IN7
-
IN7
1411301053
Limareste Fleurisma
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811741003
Livia Alves de Queiroz
60,00
-
-
-
55,00
1811741029
Lorenzo Eduardo Santos Pereira da Silva
60,00
-
-
-
55,00
1621721012
Lucas Camargo
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1421501036
Lucas Mariel Schmidt dos Santos
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811400021
Lucas Pieper Nich
60,00
-
-
-
55,00
1621721017
Lucia Fatima Zamoner
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1611400056
Luciane Moraes de Oliveira
IN5
-
IN5
-
IN5
1611501025
Luciano Fabricio de Souza
DE6
DE6
-
DE6
DE6
1811730037
Lucimar Rech
60,00
-
-
-
55,00
1411730005
Maiara Indiana Alves Trindade
60,00
-
35,00
-
55,00
1511501040
Maicon Borsatti
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811400011
Marcelo Delmonico Goncalves
60,00
-
-
-
55,00
1221701042
Marcelo Wilian Costa
105,00
-
50,00
-
135,00
1611721036
Marcia Jose Damasio
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611301052
Marco Antonio Arteiro
IN5
IN5
IN5
-
IN5
1711110021
Marcos Aurelio de Oliveira
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1611301033
Marcos Ivan Snigura
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1611730008
Maria Terezinha Vieira da Silva
105,00
-
50,00
-
135,00
1811701026
Mariana da Costa Diniz
60,00
-
-
-
55,00
1611600044
Marie Merlande Divers
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811701001
Marindia Zaias Mineiro
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1811110030
Marino Ferreira Franca
60,00
-
-
-
55,00
1811701010
Mateus Bido
60,00
-
-
-
55,00
1411301046
Mateus Guarda de Freitas
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1521601047
Mateus Possenti*
15,00
50,00
-
-
20,00
1811600055
Matheus da Silva Bevenuto
IN6
IN6
IN6
-
IN6
1811100039
Matheus Slama Ribas
60,00
-
-
-
55,00
1811600025
Mayara Moraes da Silva
60,00
-
-
-
55,00
1721731031
Mercidieu Louis
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1611110012
Michel Artur Schmoeller
60,00
-
35,00
-
55,00
1621601045
Mivlai Ana Zanchet Boeira
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1811801024
Morgana Machado
60,00
-
-
-
55,00
1411800039
Nahum Saint Julien
105,00
-
50,00
-
135,00
1811801015
Nilson Junior Arruda
60,00
-
-
-
55,00
1811711001
Nilton Loureiro
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1411730027
Odaisa de Almeida
60,00
-
35,00
-
55,00
1611730049
Pamela Caroline Xavier
60,00
-
35,00
-
55,00
1811400009
Pamela Leticia Weber
60,00
-
-
-
55,00
1711801038
Pascal Oliver Jean Baptiste
IN6
IN6
IN6
-
IN6
1811711009
Patricia Cassol de Oliveira
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1511400052
Patricia Cristina Stulp*
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1721601047
Paulo Vinicius Barbosa da Silva
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1711711007
Pedro Leite Rodrigues de Souza
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1621721010
Priscila Schardong
60,00
-
35,00
-
55,00
1621731042
Queila Vilanova Fiabani
60,00
-
-
50,00
55,00
1621731001
Rachel Jucielle Fortes
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1221501064
Rafael Osmarin
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1511801044
Rafaela Alves Pacheco
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1611730028
Rafaela Graciani
15,00
-
-
15,00
20,00
1411400037
Rafaela Pendon
15,00
-
-
15,00
20,00
1711730061
Raissa Flores Hammerschmitt
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1611100026
Raphael Borges dos Santos Filho
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611600060
Raquel Elisa Zanella
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1711110018
Raquel Zanandrea
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811110047
Rena Chiarello
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1511101005
Renan Roberto Rogoski
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811801031
Renata Dreon Antunes de Lima
60,00
-
-
-
55,00
1611711063
Renato da Silva Lima
105,00
-
50,00
-
135,00
1811100013
Richard Henrique Herrera Silva
60,00
-
-
-
55,00
1611301049
Robenson Milius
IN11
IN11
IN11
-
IN11
1621601043
Robson Jean Souza Schenkel
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1721101019
Rogerio Santos Pinheiro
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1721731014
Rosimary Goncalves Reis
IN2
IN2
IN2
-
IN2
1021701047
Salete da Silva Maso
105,00
-
50,00
-
135,00
1811801039
Sarah Andre
60,00
-
-
-
55,00
1221501066
Sarissa Romani
105,00
-
50,00
-
135,00
1711801032
Schirley Ferreira Ramos
105,00
-
-
80,00
135,00
1711501049
Sediane Kohl
IN11
IN11
IN11
-
IN11
1811301033
Serge Nicolas
60,00
-
-
-
55,00
1711801017
Sheila Margareth de Sousa
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1711301035
Silvia Dellalibera Pinto
105,00
-
50,00
-
135,00
1511400031
Simone Kappes
60,00
-
35,00
-
55,00
1711110047
Simoni Zuffo Pais
105,00
-
-
80,00
135,00
1811741001
Solange da Silva
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1321731028
Sonara Nabar
60,00
-
-
50,00
55,00
1411730042
Suelen Alessandra Barro
IN5
-
IN5
-
IN5
1811400002
Tailan Cris Diel da Cruz
60,00
-
-
-
55,00
1621110008
Taina Both
60,00
-
-
50,00
55,00
1321501012
Taina Emanuelen Zanetti
60,00
-
35,00
-
55,00
1811301002
Tainara Chaves de Lemes
60,00
-
-
-
55,00
1711110011
Tais Cristina Dreon
15,00
-
-
15,00
20,00
1221501038
Taisa Vargas
60,00
-
35,00
-
55,00
1511741044
Taise Regina Crecencio
IN5
-
IN5
-
IN5
1611721049
Talita Bandeira Mendes de Brito
IN5
-
IN5
-
IN5
1621601055
Talita Rizzi
105,00
-
-
80,00
135,00
1811400028
Tarcisio Junior Frizon
60,00
-
-
-
55,00
1511400050
Tatiana Xirello
105,00
210,00
-
80,00
135,00
1811600031
Tatieli Fatima Trentin
60,00
-
-
-
55,00
1811721023
Taynara Aparecida Ferreira da Silva
60,00
-
-
-
55,00
1411730052
Tays Regina Petroli
105,00
-
50,00
-
135,00
1411301055
Thalia Smaniotto Graciani
IN5
-
-
IN5
IN5
1811110017
Tiago de Lima
60,00
-
-
-
55,00
1711801030
Tyerry Nunes Gehlen
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811721034
Vakercoff Peterson Leneus
60,00
-
-
-
55,00
1721601001
Vanderleia Forte
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1811701008
Vanderleia Pedrotti
60,00
-
-
-
55,00
1711501054
Venicius Ludwig
IN1
IN1
IN1
-
IN1
1621411047
Venir Guilherme Baldissera
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1611801052
Veronica Carvalho de Oliveira
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1611711059
Vilma Helena Valerius
15,00
-
-
15,00
20,00
1811711023
Vinicius da Rocha Fonseca
60,00
-
-
-
55,00
1811721009
Vinicius Vargas
60,00
-
-
-
55,00
1811730034
Vital Servil
60,00
-
-
-
55,00
1711711009
Vitor Hugo Batista Santos
15,00
50,00
10,00
-
20,00
1611730005
Vitoria Aparecida dos Santos
60,00
-
-
50,00
55,00
1321501045
Viviane Aparecida Martinelli
60,00
-
-
-
55,00
1311301051
Viviani Tadioto*
60,00
100,00
35,00
-
55,00
1811110044
Vladimir Michel
60,00
-
-
-
55,00
1421741004
Wadson Faustino Camargo Noronha
105,00
210,00
50,00
-
135,00
1221101037
Wagner Frana
15,00
-
-
15,00
20,00
1621100005
Wilhem Wundt Maxime
15,00
-
10,00
-
20,00
1321701003
Willian de Oliveira Marques
105,00
-
50,00
-
135,00
1611801022
Willian de Sousa Ferreira
IN7
IN7
IN7
-
IN7
1811600034
Wilmane Louis Gene
60,00
-
-
-
55,00
1811730035
Woodson Rene
60,00
-
-
-
55,00
1811501007
Yuri Matheus Stiebe
60,00
-
-
-
55,00
Estudante com Plano de Acompanhamento aprovado e em desenvolvimento.
 
2 Relação de motivos de Indeferimento:
I - IN1: Não atende aos critérios relativos ao público-alvo (inciso I do item 5.2).
II - IN2: Já possui outra graduação concluída (inciso II do item 5.2).
III - IN3: Possui sansão disciplinar ou impedimento (inciso III do item 5.2).
IV - IN4: Ter pendência com a PROAE, SAE, PROGRAD ou PROGESP (inciso IV do item 5.2).
V - IN5: Não está matriculado no número de créditos exigidos (inciso V do item 5.2).
VI - IN6: Não obteve aprovação no número de créditos mínimos exigidos (inciso VI do item 5.2).
VII - IN7: Frequência inferior a 75% no conjunto de matérias cursadas (inciso VII do item 5.2).
VIII - IN8: Aluno em Mobilidade que descumpriu Plano de Estudos (inciso VIII do item 5.2).
IX - IN9: Não apresentou os dados bancários (inciso II do item 4.1).
X - IN10: Aluno em Mobilidade que recebe subsídio por bolsa e/ou auxílio específico (item 9.7)
XI - IN11: Aluno que recebe subsídio por bolsa e/ou auxílio específico.
 
3 Relação de motivos de Desligamento:
I - DE1: Não manter matrícula na quantidade de créditos exigidos (item 8.1.1).
II - DE2: Não manter frequência mínima semestral de 75% (inciso I do item 8.1.2).
III - DE3: Não ter aprovação no número de créditos exigidos pelo curso (inciso II do item 8.1.2).
IV - DE4: Deixar de cumprir o plano de acompanhamento (item 8.1.3).
V - DE5: Deixar de manter cadastro socioeconômico atualizado (item 8.1.4).
VI - DE6: Solicitação do estudante (item 8.1.5).
VII - DE7: Deixar de possuir matrícula ativa (item 8.1.6).
VIII - DE8: Superar a situação de vulnerabilidade socioeconômica (item 8.1.7).
IX - DE9: Irregularidades, inveracidades, omissão de informações, entre outros (item 8.1.8).
X - DE10: Não ressarcir valores recebidos indevidamente (item 8.1.9).
XI - DE11: Concluir curso de graduação na UFFS e/ou em outra instituição (item 8.1.10).
XII - DE12: Possuir pendência nos dados bancários (item 8.1.11).
XIII - DE13: Não comparecimento ao SAE para assinatura da inscrição (item 8.1.12).
XIV - DE14: Interromper participação em programa de mobilidade acadêmica (item 8.1.13).
XV - DE15: Estudante atendido pelo PBP/MEC (item 3.5.1).
XVI - DE16: Não atender mais aos critérios relacionados ao público-alvo (item 2).
 
 

Chapecó-SC, 19 de março de 2018.

Jaime Giolo

Reitor

RESULTADO DOS RECURSOS REFERENTE À COMPROVAÇÃO DO SISTEMA DE COTAS DO PROCESSO SELETIVO UFFS2018.1
O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL (UFFS), no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto nos itens 6.7.3, 6.8.5 e 6.9.3 do EDITAL Nº 1102/GR/UFFS/2017 , torna público o resultado complementar ao EDITAL Nº 242/GR