Agricultura familiar e agroecologia são temas de debate na UFFS

Publicado em: 23 de novembro de 2011 13h11min / Atualizado em: 05 de janeiro de 2017 09h01min

O Colegiado do Curso de Agronomia da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim promoveu, na terça-feira (22), uma mesa redonda com o tema “Limites e desafios da agricultura familiar e da agroecologia no Alto Uruguai”.

Representantes do Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (CAPA), Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP), Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (SUTRAF) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER/RS) participaram da mesa redonda. Os representantes das entidades trabalham diretamente com os agricultores familiares da região e apresentaram alguns dos principais problemas encontrados no campo atualmente, bem como, sugestões para enfrentá-los.

Após amplo debate, estes representantes apresentaram propostas para qualificar o Projeto Político Pedagógico do Curso (PPC) de Agronomia da UFFS, visando oferecer subsídios para uma formação profissional que atenda às demandas nacionais, mas que também atenda às demandas regionais, voltadas para a agricultura familiar. Destacaram a importância de se romper com a ideia da monocultura, diversificando a produção nas unidades familiares e também discutiram a possibilidade de um currículo que permita abordar as diferentes visões de produção agrícola, dando uma importância maior à agroecologia, a fim de reduzir o uso de agrotóxicos. Afirmaram sobre a necessidade de formar profissionais capazes de planejar a unidade de produção familiar, com o espírito empreendedor, que conheçam o processo de comercialização, destacado como um dos principais “gargalos” nas unidades de produção familiar. Além disso, destacaram a importância da extensão e da pesquisa, como fator indispensável para o desenvolvimento regional sustentável.