Alunos da Escola Irany Jaime Farina visitam o Campus Erechim

Publicado em: 16 de agosto de 2013 13h08min / Atualizado em: 06 de janeiro de 2017 10h01min

Estudantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Irany Jaime Farina, sediada no bairro Petit Village, realizaram uma visita à UFFS - Campus Erechim na última quinta-feira (15), coordenada por estagiárias do curso de Pedagogia - Licenciatura. O objetivo foi apresentar os setores da Universidade, os cursos oferecidos, a forma de ingresso, as políticas de apoio estudantil e o funcionamento geral da UFFS. Os estudantes também visitaram as obras do campus definitivo, localizado na ERS 135.

As atividades fizeram parte do estágio em Gestão Escolar, com duração de uma semana, que é realizado pelas acadêmicas da sétima fase do curso de Pedagogia - Licenciatura, da UFFS – Campus Erechim, Vânia Aguiar Pinheiro e Mayane Haushahn Bueno, sob orientação dos professores Adriana Loss e Jerônimo Sartori.

Para o aluno Gabriel Pereira da Cruz (16), a visita foi muito motivadora. "Sinceramente, saio daqui com vontade de continuar meus estudos e vou tentar entrar na universidade". Segundo Gabriel, as pessoas do bairro estão acostumadas a ser discriminadas. Mas, "vocês (professoras) fizeram atividades e disseram coisas que nos ajudaram acreditar que nós somos importantes e capazes de realizar o que pensamos e sonhamos", completou.

Cláudia Talita Kaczanovski (16) também se entusiasmou com a possibilidade de ingressar na universidade: "Foi muito bom conhecer o lugar em que estaremos estudando daqui há alguns anos".

Para a estagiária Vânia, a aproximação da Universidade com os estudantes das escolas públicas, sobretudo da classe popular, é um dos grandes desafios da UFFS. "Muitos estudantes dos bairros populares ainda não veem a universidade como uma possibilidade e um direito ao seu alcance. Por isso, cabe a nós apresentar a sua proposta e motivar os estudantes a ingressar no ensino superior", diz.

A estagiária Mayane reafirma que não foi somente uma prática de estágio em gestão escolar, mas um compromisso político e ético, de dar visibilidade a um contingente de jovens que encontram-se, atualmente, à margem do ensino superior público.