Ciclo de reuniões com Reitoria encerra em debate no Campus Erechim

Publicado em: 06 de junho de 2012 13h06min / Atualizado em: 05 de janeiro de 2017 11h01min

Com o objetivo de estabelecer um espaço de interação direta com os estudantes da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), durante o mês de maio foi realizada uma série de encontros entre representantes da Reitoria e lideranças de turmas dos cinco campi da instituição. O ciclo de reuniões foi encerrado nesta segunda-feira (04), no Campus Erechim.

Entre os temas debatidos está a realização dos próximos Jogos Universitários, a organização do primeiro Festival de Inverno e a proposta de atuação da UFFS em relação às cerimônias de colações de grau.

As conversas semestrais acontecem desde o ano de 2011 e tem a proposição de abrir um espaço para troca de ideias, ao mesmo tempo em que serve para acolhida das reivindicações e esclarecimentos sobre assuntos de interesse direto dos estudantes. Durante os encontros, a Reitoria foi representada pelo vice-reitor, Antonio Inácio Andrioli, acompanhado do diretor de Assuntos Estudantis, Maurício Fernando Bozatski. No Campus Erechim, além dos representantes das turmas, a chefe do Serviço de Apoio Estudantil (SAE), Andrea Schneider, acompanhou o diálogo.

Conforme Andrioli, a iniciativa estabelece mais um espaço em que os estudantes podem participar da construção da universidade para além das instâncias que já existem, como os colegiados, conselhos e movimento estudantil. “A universidade foi construída para os estudantes, esse é o nosso fim maior, por isso eles tem que nos dizer quais suas expectativas e dificuldades”, afirma.

Jogos Universitários

Um dos desafios lançados aos estudantes durante o encontro foi para que eles participem ativamente do processo de organização dos Jogos Universitários, isso inclui uma inovação, a criação de três modalidades de jogos cooperativos. Segundo o vice-reitor, a meta é possibilitar que os acadêmicos experimentem uma novo lógica dentro do esporte, onde o jogo se torne o aspecto fundamental, e não a vitória, “mesmo porque para que se tenha um vencedor muitos precisam perder”, argumenta. “A lógica da construção dos Jogos Universitários passa pelo princípio dos jogos cooperativos: quem faz o jogo é quem joga”, disse aos líderes de turma, que agora têm o desafio de socializar a ideia com os colegas e desenvolverem propostas.

Já com relação às colações de grau, que devem acontecer a partir de 2014, Andrioli relata que a universidade está debatendo mecanismos para que se possa disponibilizar estrutura para essas cerimônias. “A intenção é que as turmas que desejarem realizar a colação de grau tenham estrutura disponível, para evitar que acabem alimentando a indústria das formaturas, que muitas vezes explora os estudantes”, pondera.

O diretor de Assuntos Estudantis explanou sobre a proposta do primeiro Festival de Inverno da UFFS, que acontecerá em duas etapas, uma mostra local, nos campi, em agosto, e uma mostra geral em Chapecó, em setembro. As inscrições para as atividades serão realizadas no mês de julho. Bozatski explica que, para esta primeira edição, o Festival de Inverno terá quatro modalidades: curta-metragem, fotografia, literatura e música. O material apresentado pelos acadêmicos, além de ser exposto na mostra, será reunido em livro, CD e DVD, de acordo com as características de cada modalidade.

Durante o encontro no Campus Erechim, os líderes de turma também foram informados sobre os estágios das obras do campus definitivo, o processo de licitação do Restaurante Universitário (RU), entre outros pontos relativos à infraestrutura. Por outro lado, expuseram suas demandas, entre as quais a de cursos de língua estrangeira e de melhorias na biblioteca. Segundo os representantes da Reitoria, as sugestões serão levadas aos setores competentes e avaliadas. Também por iniciativa dos acadêmicos foram debatidas questões como a possibilidade de expansão da UFFS e as matrizes curriculares dos cursos.