Livros para educação do campo serão objeto de estudo de gênero no Campus Erechim

Publicado em: 20 de dezembro de 2012 13h12min / Atualizado em: 05 de janeiro de 2017 13h01min

Os primeiros livros do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) – Campo, que deverão ser utilizados a partir de 2013 pelas escolas rurais, serão o objeto de estudo de uma pesquisa a ser desenvolvida na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim. O projeto de pesquisa, apresentado pela professora Neide Cardoso de Moura, tem como título “Relações de gênero em livros didáticos recomendados pelo PNLD – Campo/2013: apresentação, representação e ideologia”.

O projeto foi aprovado em chamada de projetos feita pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), por intermédio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR) e Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA). Com isso receberá um auxílio financeiro para custear a pesquisa. O prazo para a execução do projeto é de dois anos.

Objetivos

Segundo a professora Neide, a análise será feita a partir dos livros didáticos, que estão sendo entregues nas escolas rurais, de todas as disciplinas. “O meu objetivo é analisar, na perspectiva de gênero, que conteúdos estão sendo veiculados, será que os livros didáticos estão acompanhando a evolução do contexto atual em termos de gênero? Será que as concepções são tradicionais ou são concepções mais contemporâneas, mais atualizadas da atuação tanto das mulheres como dos homens. Isso é muito importante, as questões de gênero não envolvem apenas as mulheres, mas também os homens, porque os homens também têm um papel contemporâneo diferenciado”, afirma.

Os livros, que deverão estar nas escolas no início do ano letivo de 2013, são a primeira edição do PNLD-Campo, o qual se constitui em uma política do Ministério da Educação para atender as especificidades das escolas rurais. Segundo Neide, o fato de ser um programa novo torna a pesquisa ainda mais relevante, tendo em vista que a análise se dará por dois prismas: tanto na perspectiva das questões de gênero como na perspectiva das políticas públicas. “Eu tenho dois focos: como está sendo organizada a distribuição desses livros e a análise da ideologia de gênero presente no material”, afirma a pesquisadora.

A professora da UFFS – Campus Chapecó, Noeli Gemelli Reali, também atuará no projeto de pesquisa, como colaboradora.