Campus Laranjeiras do Sul: semana de estudos promove debates sobre Educação do Campo

Publicado em: 27 de novembro de 2015 08h11min / Atualizado em: 18 de janeiro de 2017 13h01min

Entre os dias 24 e 26 de novembro, os estudantes dos cursos Interdisciplinar em Educação do Campo: Ciências Sociais e Humanas – Licenciatura e Interdisciplinar em Educação no Campo: Ciências da Natureza, Agrárias e Matemática – Licenciatura, ofertados na UFFS – Campus Laranjeiras do Sul, participaram da I Semana Acadêmica Integrada dos Cursos, do I Seminário das Escolas Indígenas da Região Centro-Oeste do Paraná e do II Seminário do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID Diversidade.

As atividades realizadas propiciaram a integração entre os acadêmicos e professores dos cursos de Educação do Campo, docentes de escolas indígenas, da rede estadual de ensino e das escolas do campo. O evento possibilitou um espaço de debates, troca de experiências e aprendizagem sobre a educação do campo nas suas interfaces com a questão agrária, quilombola e indígena.

Uma atividade que atraiu a atenção de toda comunidade acadêmica foi a exposição de materiais elaborados nas escolas indígenas da região. Estavam expostos no Hall do Bloco A recursos didáticos e pedagógicos elaborados nas escolas com a participação de acadêmicos bolsistas do PIBID Diversidade. Além disso, foi possível também apreciar diversos trabalhos artísticos e artesanais produzidos pelos estudantes e professores.

A estudante Carina Cassol considera a Semana Acadêmica um importante momento de debate, que agrega conhecimento. Conforme a estudante, esses eventos configuram- se “como espaços para discutir temas que, muitas vezes, não tempos oportunidade de debater em sala de aula”.

Para a estudante Marga Souza, “a Semana proporciona a interação entre os acadêmicos dos cursos de licenciatura e também acrescenta em termos de conhecimento, pois o aprendizado não se dá somente dentro de sala de aula”. A acadêmica comenta ainda sobre a exposição de materiais e artesanatos: “a amostra está muito bonita, podemos perceber a diversidade e o quanto a cultura indígena é rica, e, além disso, os materiais didáticos expostos demonstram que é possível trabalhar na sala de aula de acordo com a realidade dos estudantes, o que certamente potencializa o aprendizado, e proporciona a troca conhecimentos entre alunos e professores”.