"Deficiência visual no ensino superior" é tema de capacitação realizada no Campus Laranjeiras do Sul

Publicado em: 19 de maio de 2015 08h05min / Atualizado em: 18 de janeiro de 2017 10h01min

Durante a terça-feira (19) aconteceu na UFFS - Campus Laranjeiras do Sul uma capacitação voltada para os docentes e técnicos-administrativos, abordando o tema “Deficiência Visual no Ensino Superior: desafios e possibilidades”. A atividade foi conduzida pelas docentes Josiani Brenner e Marcia Carletto, as quais atuam no Centro de Apoio para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP), do município de Francisco Beltrão (PR).

O encontro, que tem como objetivo capacitar e orientar os servidores da UFFS para o atendimento de pessoas com deficiência visual foi organizado pelo Setor de Acessibilidade, Núcleo de Apoio Pedagógico (NAP) e pelo curso Interdisciplinar em Educação no Campo. Sua realização foi motivada em razão de que no próximo semestre um aluno cego iniciará sua graduação na UFFS.

A docente Josiane Brenner ressalta que “durante o encontro foram abordados aspectos sobre relacionamentos com pessoas com deficiência visual, e apresentadas especificidades do braille para a área das ciências exatas, na qual o aluno cursará a graduação, entre outros assuntos relevantes para o momento de capacitação”.

Sobre a inclusão de alunos cegos no ensino superior, a professora relata: “percebemos que várias pessoas cegas têm dificuldade em permanecer e concluir o ensino superior. Essa capacitação de hoje é justamente para auxiliar no processo de acolhimento e permanência desse aluno, preparando os servidores para que, quando o estudante ingressar na UFFS, eles já tenham um conhecimento básico, inclusive sobre as ferramentas e os mecanismos que podem auxiliar no ensino, entre elas o braille, sorobã e recursos da área da informática como o dosvox e mecdaisy, para que a inclusão seja uma realidade efetiva na Instituição”.

Para o professor, Vitor de Moraes, é importante a promoção e a participação da comunidade acadêmica em capacitações como esta. “A Universidade recebe pessoas diversas. Percebemos nelas uma pluralidade. Pensando nessa diversidade precisamos no preparar continuamente para atender da forma mais igualitária possível todos os alunos que recebemos, com suas especificidades e particularidades. Momentos como este podem rever e diversificar as metodologias de ensino, procurando adequá-las às diferentes necessidades dos alunos”.