Palestra sobre crédito e comercialização do pescado é realizada em Laranjeiras do Sul

Publicado em: 11 de dezembro de 2013 08h12min / Atualizado em: 25 de janeiro de 2017 08h01min

Na última terça-feira (10), os cursos de Engenharia de Aquicultura e Ciências Econômicas da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Laranjeiras do Sul realizaram a palestra "Crédito e Comercialização: Políticas Públicas para Piscicultura". O evento, que teve na abertura uma apresentação da orquestra do Campus Laranjeiras do Sul, contou com três palestrantes e teve participação de estudantes, professores e aquicultores da região.

O palestrante Joaquim Souza Neto, do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), abordou o acesso ao crédito rural na aquicultura. "A importância da palestra é demonstrar para os aquicultores da região as possibilidades de crédito, ou seja, os recursos subsidiados pelo governo federal, disponibilizados pelas instituições financeiras, para que os aquicultores possam viabilizar seus empreendimentos, tanto na área de açudes quanto na área de tanque rede", afirma Souza Neto. Entre as possibilidades de utilização desses recursos, o palestrante destaca a compra de veículos para o transporte do pescado, aquisição de ração e instalações necessárias para implantar a atividade produtiva.

O gerente da agência do Banco do Brasil de Laranjeiras do Sul Everaldo Dal Piva de Lima participou da apresentação para aprofundar as informações sobre as possibilidades de crédito. "Vamos tentar deixar o mais claro possível para os participantes o que pode ser feito, as condições que o banco tem para o acesso ao crédito, dentro daquilo que o seminário está trazendo", aponta o gerente.

George Barbosa, do Conselho Estadual de Alimentação Escolar (CAE), falou sobre a inclusão de pescado, especialmente tilápia, na alimentação escolar. Para ele, a palestra serve para orientar o produtor sobre a comercialização. "Falamos sobre o mercado institucional, que hoje é um dos mais importantes, para que se tenha um norte, porque não adianta produzir se não comercializar", destaca o palestrante.

A atividade faz parte do "Análise da viabilidade econômica e financeira da produção de pescado, cooperativismo e políticas públicas", coordenado pelos professores Tiago da Costa e Antonio Maria da Silva Carpes. Esse projeto é parte do programa de extensão "Aquicultura Familiar em Sistema Orgânico: Processo Produtivo e Viabilização Econômica através do Cooperativismo e das Políticas Públicas – Fase II", coordenado pela professora Maude Regina de Borba. O objetivo do programa é capacitar agricultores familiares para estruturação da cadeia produtiva no sistema de piscicultura familiar orgânica e posterior beneficiamento e comercialização do peixe cultivado, possibilitando aos acadêmicos do curso de Engenharia de Aquicultura o contato direto com a realidade da aquicultura familiar.