Pibid Diversidade inicia atividades com reunião em Laranjeiras do Sul

Publicado em: 27 de março de 2014 08h03min / Atualizado em: 19 de janeiro de 2017 10h01min

Na noite de ontem (26), os coordenadores do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência para a Diversidade (Pibid Diversidade) na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Laranjeiras do Sul reuniram-se com supervisores e alunos que irão participar do Programa este ano. A reunião marcou o início das atividades do Pibid Diversidade no campus e serviu para apresentar aos alunos e supervisores participantes como o Programa funciona.

Esta é a primeira edição do Pibid Diversidade no Campus Laranjeiras do Sul. "A grande novidade é a diversidade de escolas com que nós vamos trabalhar. São escolas inseridas em realidades indígena, do campo, de assentamento e de casa familiar", explica o coordenador institucional do Programa na UFFS, professor Cristiano Durat.

O Pibid Diversidade é um edital lançado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) que concede bolsas a alunos de licenciatura que participam de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Ensino Superior (IES) de todo o Brasil em parceria com escolas da rede básica indígenas e do campo, incluídas as escolas quilombolas, extrativistas e ribeirinhas. "O grande objetivo do Pibid é fortalecer as licenciaturas e, ao mesmo tempo, contribuir com o ensino público. É o ensino superior encontrando maneiras para melhorar a educação básica", afirma o professor Durat.

A coordenadora de área do Pibid Diversidade, Cladir Teresinha Zanotelli, explica a escolha do curso e as áreas de atuação. "Um dos pré-requisitos do edital do Pibid é que os subprojetos apresentados sejam na área de formação dos acadêmicos e que haja alunos matriculados no curso. No nosso caso, o curso Interdisciplinar em Educação no Campo: Ciências Naturais e Matemática e Ciências Agrárias foi o que cumpriu os pré-requisitos", diz Cladir.

A primeira edição do Pibid na modalidade Diversidade traz novas abordagens ao Programa no Campus Laranjeiras do Sul. "Como o curso selecionado é interdisciplinar, buscamos a inovação nesse mesmo sentido. No ano passado, nós trabalhamos apenas com o ensino da Matemática. Este ano nós vamos trabalhar propostas interdisciplinares em três áreas do conhecimento: Biologia, Matemática e Física", aponta a coordenadora de área.

Lenir Salete Zanotto, 50, é uma das professoras da rede básica que irá participar do Pibid Diversidade como supervisora dos acadêmicos. Ela leciona na Casa Familiar Rural e participa pela primeira vez do programa. "Para mim, é uma experiência nova. Acredito que é uma coisa boa, porque no tempo em que eu era acadêmica a gente não tinha essa oportunidade de ter um primeiro contato com a escola antes de fazer estágio, e os alunos da UFFS têm essa oportunidade de entrar em contato com a escola, ver como ela funciona, para depois chegar lá e fazer o estágio, já familiarizados com o ambiente escolar", opina a professora Lenir.

O estudante do curso Interdisciplinar em Educação no Campo Tiago Prestes, 25, participa pela segunda vez do Pibid. No ano passado, Prestes realizou as atividades na Escola Indígena Rio das Cobras. "Quando iniciei no Pibid eu tinha recém-entrado na universidade, então eu não fazia ideia do que era trabalhar a educação do campo dentro de uma escola indígena, mas que também entra no contexto das escolas do campo", relembra o estudante. "Depois que eu conheci a proposta da educação do campo, acho que é isso que move: a democratização do ensino com qualidade e fazer com que as pessoas entendam onde e como o conteúdo científico vai fazer parte da vida delas", afirma o aluno.