Hospital Veterinário Universitário da UFFS recebe visita de comissão da UFSC
O grupo está buscando referências de estrutura e modelos de gestão para implantar uma unidade hospitalar veterinária na cidade catarinense.

Assessoria de Comunicação do Campus Realeza

Publicado em: 18 de maio de 2018 07h05min / Atualizado em: 18 de maio de 2018 11h05min

O Hospital Veterinário Universitário da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Realeza recebeu a visita de uma comissão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - Campus Curitibanos. O grupo está buscando referências de estrutura e modelos de gestão para implantar uma unidade hospitalar veterinária na cidade catarinense. A visita foi realizada nesta quarta (16) e quinta-feira (17).

A comissão formada por pró-reitores, diretores, professores e estudantes da UFSC foi recebida pelo vice-reitor da UFFS, Antônio Inácio Andrioli, o superintendente do Hospital Veterinário Universitário, Gentil Ferreira Gonçalves, o diretor do Campus Realeza, Antônio Marcos Myskiw, e a coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Campus Realeza, Patrícia Romagnolli.

Essencial para as atividades de ensino, pesquisa e extensão na área da Medicina Veterinária, o Hospital Veterinário Universitário da UFFS, no último ano, contabilizou 1.845 pacientes atendidos, sendo 1.546 de Clínica Geral e os demais das especialidades. Também foram realizadas 173 cirurgias, sendo a grande maioria de pequenos animais. Além das informações sobre os atendimentos, a comissão também buscou compreender a rotina do local, visitando as áreas de clínica médica e cirúrgica, os diferentes laboratórios, assim como recebeu orientações para elaboração de projetos e gestão administrativa.

Foram visitados as áreas de clínica médica e cirúrgica, assim como os diferentes laboratórios (Ariel Tavares/UFFS)

Por ser um projeto novo, o Hospital Veterinário Universitário da UFFS torna-se referência para outras instituições, conforme aponta o superintendente Gentil Ferreira Gonçalves. "Nosso projeto é jovem e contempla uma série de normativas com as quais a maioria dos hospitais veterinários mais antigos não se preocupou ou não existia à época, isso o torna uma referência para as instituições que pretendem fazer uma construção e ter um hospital veterinário para atender a parte de hospital escola. Hoje conseguimos atender cães, gatos, animais silvestres, pequenos ruminantes, alguns equinos e bovinos. Mas ainda precisamos ter condições de internar esses bovinos, algo que ainda não conseguimos ter", comentou.

O vice-reitor, Antônio Inácio Andrioli, lembrou que a UFSC foi a instituição tutora no processo de implantação da UFFS, assim como ressaltou a importância das parcerias. "O Campus de Curitibanos foi onde buscamos referência para construção dos nossos blocos de salas de aula, sendo importante mantermos essa relação de parceria com uma instituição que foi nossa tutora. Também estamos reposicionando a universidade diante de várias estratégias para captação de recursos. Isso passa pelas emendas parlamentares - como já temos atuado - e por parcerias estratégicas com outras instituições, além de olhar para esse leque de possibilidades nacionais e internacionais, com objetivo de concluirmos esta obra que é fundamental para o Campus Realeza, o curso de Medicina Veterinária e, principalmente, para esta região considerada uma das maiores produtoras de leite do estado do Paraná", ressaltou.

O diretor do Campus Curitibanos da UFSC, Juliano Gil Nunes Wendt, explicou que a construção de um Hospital Veterinário Universitário é uma reivindicação da comunidade acadêmica, além de um compromisso institucional. "Entendemos que o modelo hoje adotado por Realeza é um dos melhores que teríamos para verificação. Outra questão é que possamos estabelecer uma parceria para levarmos este modelo de construção e de projetos de Realeza para a UFSC, uma vez que hoje nosso grande gargalo institucional é a implantação de um Hospital Veterinário", explicou.

Comissão da UFSC também buscou compreender a rotina do Hospital Veterinário Universitário da UFFS (Ariel Tavares/UFFS)