Convênio entre UFFS e Fundação Araucária beneficia pesquisadores dos campi do Paraná

Diretoria de Comunicação

Publicado em: 03 de dezembro de 2015 00h12min / Atualizado em: 03 de dezembro de 2015 00h12min

Com a assinatura do Convênio 223/2015, em setembro de 2015, entre a Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná e a UFFS, a Instituição dá mais um passo importante no desenvolvimento da Pesquisa e proporciona aos docentes e estudantes pesquisadores dos campi Realeza e Laranjeiras do Sul, situados no Paraná, acesso a recursos de fomento a projetos de pesquisa, a eventos e a editais de bolsa.

A UFFS já mantinha convênios de cooperação entre a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs). Agora, com a assinatura do convênio com a Fundação Araucária, a UFFS conta com apoio das agências de apoio à Pesquisa dos três estados da Região Sul.

Um dos primeiros resultados efetivos da parceria com a Fundação Araucária é a liberação do pagamento das bolsas de iniciação científica e iniciação tecnológica referentes ao Edital Nº 729/UFFS/2015, com resultado final dos projetos contemplados no Edital Nº 437/UFFS/2015 – Bolsas de Iniciação Científica PIBIC e PIBIT/Fundação Araucária. Conforme o Edital, 18 estudantes de graduação dos campi Realeza e Laranjeiras do Sul foram contemplados com bolsas mensais no valor de R$ 400,00 mensais.

Os projetos aprovados (nas áreas de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Ciências da Vida e Ciências Exatas e da Terra e Engenharias) iniciaram em outubro e têm vigência de 12 meses. O recurso financeiro aprovado pela Fundação Araucária para o pagamento das bolsas aos estudantes é de R$ 86.400,00.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Joviles Trevisol, define assim a assinatura do Convênio 223/2015: “é um passo muito importante para a qualificação permanente das nossas atividades de Pesquisa, Ensino e Extensão. Trata-se de um enorme esforço institucional que envolve a UFFS e a Fundação Araucária. O mais importante é saber que as bolsas estão sendo alocadas para a formação científica dos estudantes e que o recurso público está sendo destinado para a formação qualificada dos jovens universitários”.

De acordo com Trevisol, “a Fundação Araucária tem sido muito solícita com as demandas da UFFS. De agora em diante os convênios serão firmados com muito mais agilidade e presteza, seguindo o fluxo normal”.