Equipe técnica apresenta metodologia empregada no Plano de Expansão da UFFS

Publicado em: 30 de março de 2015 09h03min / Atualizado em: 10 de janeiro de 2017 15h01min

Em Sessão Extraordinária Conjunta entre Conselho Universitário e Conselho Estratégico Social, na sexta-feira (27), no Campus Chapecó, a UFFS iniciou o processo de definição dos critérios e das prioridades que serão utilizados no Plano de Expansão Institucional. Durante o encontro, os conselheiros tomaram conhecimento das propostas apresentadas, envolvendo principalmente a criação de novos campus e ampliação dos cursos de graduação ofertados nos campi da Instituição.

Além dos conselheiros dos dois órgãos, o encontro teve a presença de representantes das nove regiões (lista abaixo) que reivindicam a implantação de um campus da UFFS. Os presentes conheceram o resultado do trabalho de sistematização das propostas realizado por uma equipe de quatro servidores técnico-administrativos, o qual leva em consideração fatores geográficos, socioeconômicos, oferta de cursos de graduação, de infraestrutura regional e outros. Os dados seguem agora para análise dos integrantes do Fórum formado para analisar as propostas.

A proposta de expansão institucional começou a tomar forma com a realização de um seminário proposto pelo Conselho Estratégico Social em 2014, reunindo em torno de 1.500 pessoas das comunidades interessadas em abrigar um campus da UFFS. Para o presidente do Conselho Estratégico Social, Elemar Cezimbra, essa primeira reunião de trabalho serviu para os envolvidos tomarem conhecimento da metodologia que será utilizada para definição do formato do projeto final a ser encaminhado ao MEC.

Na opinião de Cezimbra, “a ideia é a de que as várias instituições, entidades e grupos políticos que compõem o CES colaborem com o respaldo necessário à Reitoria para a implementação das ações de expansão. Nesse aspecto a comunidade externa é fundamental para constituir o amparo necessário ao projeto”.

O reitor da UFFS, Jaime Giolo, salienta que vários passos estão sendo dados para definição dos rumos do projeto de expansão, entre eles as reuniões de trabalho do Fórum formado para aperfeiçoar as proposições encaminhadas pelos campi e pelas comunidades que pleiteiam a instalação de um campus da UFFS.

De acordo com Giolo, “com a criação dos instrumentos de análises adequados, as decisões serão abalizadas com a participação de cada um dos participantes do Fórum, os quais receberão a partir de agora as planilhas e poderão manifestar-se sobre a validação dos indicadores necessários para a avaliação dos potenciais de cada pleito”.

 

Propostas de expansão

Microrregião proponente: Noroeste Colonial (RS)

Município proposto como sede: Ijuí

 

Microrregião proponente: Microrregião Nordeste, Campos de Cima da Serra (RS)

Município proposto como sede: Lagoa Vermelha

 

Microrregião proponente: Microrregião Centro Serra, Vale do Rio Pardo e Vale do Taquari (RS)

Município proposto como sede: Candelária

 

Microrregião proponente: Microrregião de Joaçaba (SC)

Município proposto como sede: Caçador

 

Microrregião proponente: Microrregião Alto da Serra do Botucaraí (RS)

Município proposto como sede: Soledade

 

Microrregião proponente: Microrregião Alto Jacuí, Botucaraí e Região da Produção (RS)

Município proposto como sede: Espumoso

 

Microrregião proponente: Microrregião Planalto Norte Catarinense e Sul do Estado do Paraná

Município proposto como sede: Três Barras (SC) (1ª opção) Canoinhas (SC) (2ª opção)

 

Microrregião proponente: Microrregião Metropolitana do Extremo Oeste Catarinense (SC)

Município proposto como sede: São Miguel do Oeste

 

Microrregião proponente: Celeiro (RS)

Município proposto como sede: Três Passos ou Tenente Portela ou Campo Novo