FAPESC lança Chamada Pública de apoio aos grupos de pesquisa da UFFS

Diretoria de Comunicação

Publicado em: 08 de dezembro de 2015 00h12min / Atualizado em: 08 de dezembro de 2015 00h12min

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC) lançou na segunda-feira (7) o edital de Chamada Pública Nº 07/2015, de Apoio aos Grupos de Pesquisa da UFFS. O Edital era bastante aguardado pelos pesquisadores da Instituição em Santa Catarina para o fomento dos projetos de pesquisa, de desenvolvimento tecnológico e de inovação, ligados às linhas de pesquisa em desenvolvimento na UFFS.

Pode concorrer à Chamada Pública o Grupo de Pesquisa (GP) que estiver cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Cada GP pode submeter apenas uma proposta, não podendo ter sido aprovada pelos editais de pesquisa da UFFS ou de outras agências de fomento. Conforme o Acordo de Cooperação Nº 03/2015, entre as duas instituições, o aporte financeiro é de R$ 500.000,00, sendo R$ 250.000,00 da FAPESC, envolvendo custeio e capital, e contrapartida da UFFS de outros R$ 250.000,00, em bolsas de iniciação científica para estudantes de graduação.

A submissão das propostas na Plataforma Fapesc pode ser efetivada até o dia 22 de fevereiro de 2016. O formulário eletrônico para este fim está disponível em www.fapesc.sc.gov.br. A divulgação dos projetos aprovados está marcada para o dia 20 de abril, no site da FAPESC.

De acordo com o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Joviles Trevisol, "este edital é uma parceria inédita com a FAPESC. Iniciamos a sua construção em 2014, a partir de uma firme disposição da Presidência da Fapesc e da Reitoria da UFFS em apoiar a iniciativa. O edital tem um propósito claro: fomentar a pesquisa institucional desenvolvida no âmbito dos GPs e nos programas de pós-graduação”.

Os projetos serão desenvolvidos num período de 24 meses, planejados e implementados por um grupo de pesquisadores. “Este não é um edital para projetos individuais. Visa desafiar os grupos de pesquisa a trabalharem em conjunto, em torno de uma agenda de pesquisa comum e consistente. Docentes pesquisadores e estudantes bolsistas trabalharão durante dois anos no mesmo projeto, na produção de conhecimento e na publicação dos resultados”, entende Trevisol. “Esperamos construir no futuro essa mesma experiência de parceria interinstitucional com a FAPERGS (Rio Grande do Sul) e com a Fundação Araucária (Paraná)”.

Áreas prioritárias:

1. Educação, Linguagens, Formação de Professores

2. Agricultura Familiar, Agroecologia

3. Meio Ambiente, Energias Renováveis

4. Saúde

5. Desenvolvimento tecnológico e inovação

6. Políticas públicas, dinâmicas rurais e urbanas de desenvolvimento

7. Gestão