Novos médicos iniciam residências mantidas pela UFFS no HRO, em Chapecó

Diretoria de Comunicação

Publicado em: 01 de março de 2016 00h03min / Atualizado em: 01 de março de 2016 00h03min

Iniciaram, nesta terça-feira (01), os estudos de novos residentes médicos nos programas de residências médicas autorizados pelo Programa Nacional de Residências Médicas no cenário de prática Hospital Regional do Oeste (HRO). Ao todo, 20 novos médicos ingressaram em 6 programas de residências mantidos pela UFFS, em parceria com o HRO e a Unochapecó. Esses são os primeiros médicos residentes a ingressarem após a migração de todos os programas para a UFFS. Com esses novos médicos, a UFFS passa a manter 36 residentes no HRO, uma vez que outros 16 já cursavam alguma especialização naquele cenário de prática. Uma solenidade, realizada no hospital, marcou a implantação das novas bolsas.

De acordo com o coordenador-geral de residência médica no HRO, João Batista Baroncello, a residência médica, que é uma especialização, faz parte da evolução do ensino médico e é importante para a atualização do profissional. O presidente da diretoria executiva do Hospital, Severino Teixeira da Silva Filho, afirma que “este é mais um marco na história da Medicina em Chapecó e Oeste Catarinense, onde novos médicos residentes estão e continuarão fazendo história em favor da vida, baluartes de nossa missão”.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da UFFS, Joviles Trevisol, “a solenidade realizada nesta terça-feira fortalece a cooperação e a parceria que a UFFS vem construindo com o HRO e com a Unochapecó para a oferta de residências médicas em Santa Catarina. Instalamos hoje 20 novas bolsas de residência, permitindo o ingresso de médicos que buscam formação especializada em suas áreas de atuação. Com esses novos residentes, a UFFS está ofertando 36 bolsas de residências no Hospital Regional do Oeste. Os recursos para as bolsas são oriundos do MEC, via Programa Nacional de Residências Médicas. Anualmente a UFFS repassa, em bolsas para as residências médicas, o montante de R$ 8 milhões”.

Convênio tripartite

O que possibilitou a oferta das residências pela UFFS, Unochapecó e HRO foi um convênio assinado entre as três instituições. A partir dessa assinatura, a UFFS gerencia academicamente, através da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação e da Coreme, os programas de residências médicas que funcionam no HRO, custeando, através do Ministério da Educação, as bolsas de estudos dos residentes. A Unochapecó, por outro lado, custeia as bolsas dos preceptores e do coordenador-geral dos programas. O HRO e a Unochapecó também são membros da Coreme da UFFS, o que garante a continuidade futura dessa parceria.

Evento debate Residências Médicas

No próximo dia 11, a UFFS realiza mais uma etapa do Programa de Formação em Pesquisa e Pós-Graduação. Neste módulo, o tema será "As Residências Médicas e Multiprofissionais", ministrado pela integrante da Comissão Nacional de Residências Médicas, Sônia Regina Pereira.

O evento tem início às 14h30, no Auditório da Unidade Bom Pastor da UFFS. Para participar é necessária a inscrição prévia.