Oitavo mestrado da UFFS é aprovado pela Capes

Publicado em: 13 de abril de 2015 09h04min / Atualizado em: 10 de janeiro de 2017 16h01min

A semana começou com ótimas notícias para a UFFS e, especialmente, para o Campus Cerro Largo: a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) aprovou o primeiro mestrado a ser ofertado naquele Campus.

O novo programa, intitulado “Mestrado em Desenvolvimento e Políticas Públicas” é o oitavo programa de mestrado da UFFS e terá duas linhas de pesquisa: Estado, Sociedade e Políticas de Desenvolvimento; e Dinâmicas Sociopolíticas e Experiências de Desenvolvimento.

Segundo o coordenador acadêmico do Campus, Ivann Carlos Lago, a aprovação é um marco na consolidação do Campus Cerro Largo. “Mostra que o grupo de professores envolvidos na produção da proposta acertou ao eleger o 'Desenvolvimento' como foco central e que o projeto foi bem articulado com o potencial do Campus e com as demandas da região por formação nessa área. É mais um passo importante na consolidação da UFFS e do nosso Campus. Passo que é dado com firmeza e segurança, apoiado na solidez institucional, na qualidade dos nossos professores e no diálogo com as necessidades regionais”, destacou. “De maneira sólida e consistente, a UFFS vai se firmando como Instituição de excelência na produção e disseminação de conhecimento como fator de desenvolvimento e o Mestrado aprovado terá papel fundamental nesse processo. Seja na formação de profissionais especializados, seja na produção de conhecimento através das pesquisas que irá fomentar e desenvolver, o Mestrado em Desenvolvimento e Políticas Públicas pretende ser referência no debate sobre o desenvolvimento e na proposição de iniciativas para promovê-lo”, finaliza Lago.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, Joviles Trevisol, comenta o início do projeto. “Iniciamos a construção desse mestrado ainda em 2010. Foi o primeiro Grupo de Trabalho da Pós-Graduação criado. Em 2012, o GT sofreu reestruturações e hoje estamos comemorando a sua aprovação. A pós-graduação stricto sensu está, aos poucos, sendo estruturada em todos os campi. Isso é uma resposta às comunidades acadêmica e regional que têm demandado fortemente a pós-graduação”.

De acordo com Trevisol, os dados publicados no Plano Nacional de Pós-Graduação indicam que há enormes assimetrias em nossa região. “A maioria dos mestrados existentes são conceito 03 e temos pouquíssimos doutorados. É preciso avançar na pós-graduação, na pesquisa e na inovação. Esse desafio é grande e cabe a nós também, enquanto universidade pública federal", explica.

O lançamento do programa e a publicação edital de seleção do mestrado em Cerro Largo deve acontecer nas próximas semanas. Está prevista entrada anual de 15 alunos.