Representante da Fetraf-Sul assume presidência do Conselho Estratégico Social

Publicado em: 05 de novembro de 2015 00h11min / Atualizado em: 05 de novembro de 2015 00h11min

A posse dos novos membros do Conselho Estratégico Social (CES) aconteceu na manhã de quarta-feira (4), em reunião compartilhada por videoconferência entre todos os campi da UFFS. Assume a presidência o representante da Fetraf-Sul, Rui Valença, e como vice-presidente o conselheiro Jaci Poli, do Campus Realeza. Os novos integrantes do Conselho permanecem no cargo pelos próximos dois anos.

 A reunião foi conduzida pelo reitor da UFFS, Jaime Giolo, o qual mencionou alguns pontos importantes da agenda institucional para os próximos meses, que terá participação importante do CES. “Pelo menos duas questões precisarão de uma mobilização intensa do público externo à Universidade: a realização da segunda edição da Conferência de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFFS (Coepe) prevista para 2016, e as discussões em torno do Plano de Expansão”. No entendimento de Giolo, as duas frentes dependem de uma participação efetiva das comunidades regionais e acadêmicas, “e o CES pode nos auxiliar bastante nesta tarefa”.

Rui Valença foi eleito presidente com apoio de todos os campi da UFFS. Representante da Fetraf-Sul no Rio Grande do Sul, foi indicado ainda durante o mandato anterior, no sistema de rodízio entre os representantes dos três estados da Região Sul. Conforme Valença, “nesta fase de consolidação a participação da comunidade regional continua sendo primordial. É sempre um desafio e um trabalho de muita responsabilidade”. Em se tratando do Programa de Expansão, o representante da Fetraf-Sul afirma que “a expectativa das comunidades das regiões proponentes é muito grande”.

 

Composição do Conselho Estratégico Social

Membros Natos:

Jaime Giolo – reitor

Ivan Carlos Lago – diretor do Campus Cerro Largo

Lísia Regina Ferreira Michels – diretor do Campus Chapecó

Anderson Andre Genro Alves Ribeiro – diretor do Campus Erechim

Janete Stoffel – diretor do Campus Laranjeiras do Sul

Vanderlei de Oliveira Farias – diretor do Campus Passo Fundo

Antonio Marcos Myskiw – diretor do Campus Realeza

Eni Araújo Malgarim – presidente de conselho comunitário Campus Cerro Largo

Fernanda Fabiana Ledra – presidente de conselho comunitário Campus Chapecó

Douglas Cenci – presidente de conselho comunitário Campus Erechim

João Costa de Oliveira – presidente de conselho comunitário Campus Laranjeiras do Sul

Inácio José Werle – presidente de conselho comunitário Campus Realeza

Membros Indicados pelos conselhos comunitários

Campus Cerro Largo:

Aírton Luís Cossetin; Antônio Cossetin de Oliveira; Gilberto Corazza; Sandra Vidal Nogueira; Susan Chaiana Egevart

Integrantes do Conselho Comunitário – Campus Chapecó

César Bortolin; Paulo Uttig

Campus Erechim:

Andiara Mazutti; Eluando Tonato Mariano; Fábio André Adamczuk; Otávio Kolcheski; Sílvia Santin Bordin

Campus Laranjeiras do Sul:

Bernardino Camilo da Silva; Laureci Coradace Leal; Elemar do Nascimento Cezimbra

Campus Passo Fundo:

Dário Sidnei Dalavy; Miguel Angelo Gasparetto; Paulo César Carbonari; Rafael Kremer; Terezinha Perissinoto

Campus Realeza:

Célio Wessler Boneti; Diego Sigmar Kohwald; Jaci Poli; Paulo de Souza; Sabino Oltramari

Indicação Protocolada

Entidade: Fetraf-Sul

Rui Valença

 

Plano de Expansão

Ainda na quarta-feira (4), durante a tarde, os membros do Conselho Estratégico Social, do Conselho Universitário, além de dois representantes de cada uma das regiões que propõem a criação de novos campi da UFFS, participaram da segunda sessão conjunta para discussão do Plano de Expansão institucional. A sessão foi compartilhada por meio de videoconferência entre os seis campi.

O principal assunto abordado foi o início do processo de definição dos critérios que serão levados em conta na criação de novos campi da UFFS. Nove propostas estão sendo analisadas (cinco no Rio Grande do Sul e quatro em Santa Catarina). De acordo com o reitor da UFFS, Jaime Giolo, “a ideia é chegar a um conjunto preciso e mensurável de indicadores para uma classificação por prioridades”.

O próximo passo é o envio, pelos integrantes do Fórum formado para aperfeiçoar as proposições encaminhadas pelos campi e pelas comunidades, de propostas de critérios a serem analisados e definidos numa próxima sessão.