UFFS: curso de Formação de Jovens em Agricultura Sustentável forma mais uma turma

Publicado em: 28 de outubro de 2015 00h10min / Atualizado em: 28 de outubro de 2015 00h10min

O Curso de Formação de Jovens em Agricultura Sustentável, Gestão e Inovação Tecnológica, promovido pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), CUT e Fetraf-Sul, forma 120 alunos nos dias 5 e 6, no auditório do Bloco A do Campus Chapecó. Os 40 jovens de cada estado do Sul do país fizeram, desde 2013, 12 módulos e já iniciaram o repasse das informações e reflexões a outros agricultores em suas comunidades.

 No último encontro, realizam o seminário de encerramento e serão certificados.Conforme o coordenador geral do projeto, professor da UFFS – Campus Chapecó, Humberto José da Rocha, o objetivo principal foi sensibilizar o jovem, através de ferramentas de gestão e inovação, para o potencial de ficar no campo. “Há um movimento mundial de urbanização; seria inocente achar que não. A tendência a ir para a cidade é muito forte, já que o acesso a muitas coisas é mais difícil no meio rural. Buscamos que o projeto contribuísse para que o jovem tenha um olhar diferente, que desperte para o seu papel. Para isso, falamos sobre modernização, trabalho mais eficiente e planejamento – elementos para que ele pense mais em ficar”, explica.

O coordenador ressalta que os resultados só poderão ser vistos nos próximos anos. Enquanto isso, a Instituição já promove novas iniciativas voltadas aos jovens agricultores e planeja um segundo curso, com outros módulos, além de um grande projeto com foco no cooperativismo. “Enquanto extensão e na medida que a UFFS tem a proposta de inserção nos movimentos sociais, o projeto responde a essa concepção”, pontua o coordenador.

O projeto foi desenvolvido nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Na percepção do pró-reitor de Extensão e Cultura, Émerson Neves da Silva, “a principal contribuição do projeto é a formação de jovens pertencentes à agricultura familiar na perspectiva da gestão da propriedade familiar”. Para Neves, “um dos pilares da experiência desenvolvida é a sucessão familiar. A capacitação contribuiu para o empoderamento e qualificação dos jovens, bem como para a viabilização do acesso às novas tecnologias e práticas produtivas, além de aprimoramento da gestão do empreendimento familiar”.

Na programação do Seminário Final de Avaliação, visita a uma experiência de turismo rural, na tarde de quinta-feira (5). Na manhã de sexta-feira (6) acontece o painel “Desafios e Perspectivas para a Juventude na Agricultura Familiar”, com Marcos Rochinski, da Fetraf-Brasil, Antonio Andrioli, vice-reitor da UFFS, e representante do MDA.