UFFS participa de pesquisa do MEC sobre educação na região de fronteira

Publicado em: 30 de abril de 2015 09h04min / Atualizado em: 10 de janeiro de 2017 16h01min

No dia 30 de abril, a UFFS recebeu as representantes da Assessoria Internacional do MEC Sandra Sérgio e Joana Amaral. A visita faz parte do processo inicial de elaboração de um panorama preliminar da educação na região fronteira do Brasil com a América do Sul, com vistas à formulação de um programa de cooperação com os países fronteiriços. O objetivo da aproximação é fortalecer a comunicação e a atuação conjunta entre os governos, no campo da educação básica, superior e profissional, incluindo os aspectos da diversidade social e cultural.

Trata-se de um processo inicial e parcial de escuta junto aos parceiros nos estados e municípios brasileiros fronteiriços sobre as condições da educação na fronteira, os principais desafios, avanços e potencialidades. O objetivo é traçar orientações para a estruturação de uma política coordenada de cooperação em educação com a América do Sul, com base na experiência daqueles que atuam diretamente no espaço da fronteira brasileira.

As representantes da AI/MEC foram recebidas pelo reitor e pelo vice-reitor da UFFS, pelos pró-reitores de Graduação, Pesquisa e Pós-Graduação e de Extensão e Cultura, e também pelo assessor de Assuntos Internacionais. Os dirigentes da UFFS falaram de algumas características da região da fronteira e as influências que os países fronteiriços desempenham na vida cultural e econômica na Mesorregião da Fronteira Sul, onde os campi da UFFS estão localizados. Outro assunto mencionado foi os programas com participação efetiva da UFFS, como o Programa Escolas Interculturais de Fronteira (PEIF) e a Feira de Inovação das Ciências e Engenharias (Ficiências), evento que envolve instituições de ensino da Argentina, Paraguai e do Brasil.

Também foi relatada a realização do projeto Nósotros, evento conjunto com outras quatro universidades da Argentina. As informações recolhidas na UFFS, juntamente com as fornecidas pelas demais instituições ouvidas, serão agora reunidas em um documento para apresentação ao ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. A ideia é formular uma política de integração que envolva universidades, institutos federais e escolas situadas na região de fronteira do Brasil.