UFFS tem nova representação no Conselho de Ciência, Tecnologia e Inovação de Chapecó
Servidores atuarão na Comissão de Desenvolvimento à Inovação, e à Pesquisa Científica e Tecnológica.

Publicado em: 26 de maio de 2017 00h05min / Atualizado em: 26 de maio de 2017 00h05min

Pela segunda vez consecutiva, a UFFS tem representação no Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI) de Chapecó. Foram indicados a diretora de Pesquisa, professora Rosiléa Garcia França, e o técnico-administrativo Marcio Santin, do Núcleo de Inovação Tecnológica e Social (NITS) da UFFS. Os servidores representarão a Instituição durante o biênio 2017/2018.

A participação da UFFS no CMCTI está definida na Lei Municipal de Chapecó nº 6476, de 15 de outubro de 2013, a qual dispõe sobre a Política Municipal de Incentivo à Inovação Tecnológica e cria o Conselho e o Fundo Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação. Na Lei está estipulada a participação de representantes das Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs), bem como de outras entidades do Poder Público e da Iniciativa Privada. A UFFS terá participação mais ativa na Comissão de Desenvolvimento à Inovação, e à Pesquisa Científica e Tecnológica.

Para Rosiléa França, “a importância da participação no órgão consiste no reconhecimento, pela sociedade, da UFFS enquanto agente responsável pela produção do conhecimento e da inovação, bem como dos demais órgãos públicos, os quais compreendem a Universidade como parceira, como co-responsável pelas mudanças sociais”.

O Núcleo de Inovação Tecnológica e Social (NITS) consiste num órgão responsável pelo gerenciamento das atividades de inovação no âmbito da UFFS. Na opinião de Marcio Santin, “ a vinculação dessa instância no CMCTI é pertinente e agrega valor em termos de atuação regional e também em nível institucional, estabelecendo redes de cooperação e ampliando a atuação da Universidade junto à sociedade”.

Sobre o CMCTI
Dentre os objetivos da organização, está estabelecer medidas para incentivar as atividades tecnológicas, científicas e de inovação, realizadas pelas organizações, visando promover o desenvolvimento econômico, social e ambiental e a melhoria dos serviços públicos municipais. As principais medidas que o CMCTI pode desenvolver para contribuir com os avanços da Ciência Tecnologia e Inovação são estímulos, como incentivos fiscais, estímulos materiais, implantação de parques e condomínios tecnológicos, entre outras ações definidas pelo grupo.