V Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação discute diagnósticos e proposições

Publicado em: 22 de outubro de 2015 00h10min / Atualizado em: 22 de outubro de 2015 00h10min

Esta quinta-feira (22) foi de reflexões e reunião de proposições para os participantes do encontro regional do Oeste da V Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, no plenário do Bloco R da Unochapecó. O evento teve ainda como realizadoras a UFFS, a Udesc e a Unoesc, com promoção da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC) e a Secretaria de Desenvolvimento Sustentável (SDS).

O encontro consistiu de vários momentos em sua programação. Pela manhã, abertura com a presença de representantes das instituições anfitriãs e dos promotores da Conferência. A UFFS foi representada na mesa de abertura pelo pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Joviles Trevisol. Em seguida, a especialista em tecnologia do Observatório de Inteligência Industrial da Fiesc, Katherine Helena Oliveira de Matos, apresentou o Programa de Desenvolvimento Industrial Catarinense (PDIC 2022), realizado em parceria com a Fapesc.

Os momentos mais aguardados e propositivos iniciaram na sequência com a configuração dos grupos de trabalho para diagnóstico e discussão de encaminhamentos em oito temas: institucionalização, infraestrutura, ciência, desenvolvimento regional, tecnologia, mercado, inovação e educação. Os cinco grupos foram compostos de integrantes das universidades envolvidas, representantes dos setores empresariais, agentes ligados aos governos e pessoas da comunidade regional.

Conforme Roberto Carlos dos Santos Pacheco, professor do Departamento de Engenharia do Conhecimento da UFSC e membro de comissão técnica da Fapesc, a principal mudança em relação às conferências anteriores é a proposição de metodologia que tem por finalidade diagnosticar as potencialidades e as carências da região que possibilitem a formulação de políticas de incremento aos setores abordados na Conferência. “A intenção é a de que as proposições sejam efetivadas ao longo do tempo”, ressalta Pacheco.

Para o diretor de Pesquisa Científica, Tecnológica e Inovação da Fapesc, César Zucco, a Conferência é oportuna para que a região proponha iniciativas respeitando as particularidades num processo de articulação de políticas diferenciadas, mas que reflitam efetivamente em progressos. “Precisamos estabelecer prioridades respeitando as especificidades regionais”, entende Zucco.

As próximas etapas da Conferência acontecem em Criciúma (27 de outubro), Jaraguá do Sul (29 de outubro), Itajaí (03 de novembro) e Lages (06 de novembro). Em Joinville, no dia 13 de novembro, deve ser apresentado o documento-síntese do evento, durante o V Congresso Internacional de Conhecimento e Inovação.

A programação completa dos encontros pode ser consultada em: http://www.conferenciacti.sc.gov.br.