Estudantes e professores são homenageados pela atuação em programas de Matemática
Projetos, coordenados pela professora da UFFS – Campus Chapecó, Lucia Menoncini, premiou estudantes e professores do Oeste catarinense

Publicado em: 06 de novembro de 2017 13h11min / Atualizado em: 06 de novembro de 2017 13h11min

Pais orgulhosos, filhos felizes, professores recompensados. Embora o clima tenha prejudicado a vinda de crianças e adolescentes de mais longe, o Centro de Eventos Plínio Arlindo De Nês recebeu uma chuva de talentos da Matemática do Oeste Catarinense no sábado (6). Foi a premiação regional da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), dos anos de 2015 e 2016, cujo projeto é coordenado pela professora da UFFS – Campus Chapecó, Lucia Menoncini.

Djonatan Riquelme Clein Boneli, 13 anos, chegou cedo de Tigrinhos com o pai, Oneide Clein, e a madrasta, Sirlaine Lovato. Logo que localizou seu lugar no teatro principal, ele foi fotografado por diversas vezes pelos sorridentes Oneide e Sirlaine. No oitavo ano da Escola Osvaldo Ferreira de Melo, Djonatan ganhou um bronze referente à OBMEP de 2015 e Menção Honrosa referente à olimpíada de 2016.

Para o jovem os bons resultados foram surpresas. Porém, para o pai, a medalha e a menção são o resultado das ações de Djonatan. “Ele tem muita facilidade, mas também é muito dedicado na escola. É um menino de ouro! A cada nota dez ele ganha um valor x – e ele tem me ‘quebrado’”, conta Oneide.

De Palmitos veio a família Restelli. Jurandir e Mariclei trouxeram, orgulhosamente, o filho João Pedro, de 15 anos – para receber a premiação –, a filha Sarah Luísa, e a avó Bambina. Estudante da Escola de Educação Básica Jorge Lacerda, da Linha São Brás, João conta que tem facilidade com a Matemática, mas que ela não veio por acaso. “É de tanto buscar o conhecimento na área e tentar se apropriar mais da disciplina”, revela. O jovem recebeu, no sábado, duas medalhas: bronze (2015) e prata (2016).

A professora do sexto ao nono ano da Escola Municipal Santa Terezinha, de Faxinal dos Guedes, Rosane Varnier, lembra que o momento da premiação é de muita comemoração. “É difícil até de falar. São esses momentos que fazem a gente lembrar o quanto vale a pena. Muitos estudantes têm dificuldade com a Matemática, e, por isso, acabam criando uma barreira. É difícil, é complicado, mas é, principalmente, desafiador. Fazemos o possível para que eles aprendam e gostem da Matemática. Quando vemos esse tipo de recompensa para o aluno e para nós, professores, nos sentimos muito orgulhosas”, emociona-se. Conforme a professora, além da sala de aula, a escola oferece preparação para a OBMEP aos interessados nos dias que antecedem a prova.

Foram aproximadamente 160 medalhistas alunos da rede pública (nem todos presentes), sendo que alguns receberam medalhas pelo desempenho nos anos de 2015 e 2016. Alunos que participam do Programa OBMEP na Escola e convidados do Programa de Iniciação Científica (PIC) também foram homenageados. Os professores de Matemática dos alunos medalhistas receberam, como forma de homenagem, um diploma oferecido pela Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina. Os premiados pertencem às regiões Meio Oeste, Oeste e Extremo Oeste de Santa Catarina – toda sob a coordenação da professora Lucia.

A professora Lucia, inicialmente, agradeceu imensamente aos colaboradores, que tornaram possível a realização do evento. Ela explicou que em Santa Catarina somente uma premiação é prevista, em Florianópolis. Porém, em função do longo deslocamento e das despesas, pouquíssimos estudantes poderiam estar presentes. Assim, parcerias como as da UFFS, Unochapecó, gerências de Educação das escolas estaduais, secretarias municipais de Educação, o deputado federal Pedro Uczai e, principalmente, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, pela atuação da deputada Luciane Carminatti, tornaram a cerimônia possível. Também patrocinaram o evento, com um coquetel, Cooperalfa e Apti Alimentos.

A professora parabenizou professores, pais e, principalmente, os estudantes. “Vocês são os grandes vitoriosos, são a razão de estarmos aqui hoje”, ressaltou.
Representando a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), a coordenadora Acadêmica da UFFS – Campus Chapecó, professora Rosane Rossato Binotto, enfatizou o trabalho dos professores para que os estudantes cheguem a tal posição. Falou sobre a UFFS – os campi, os cursos de graduação e pós-graduação, e, especialmente sobre o Campus Chapecó – e convidou a todos para que conheçam a Instituição.

Depois, o representante da Unochapecó, Vice-Reitor de Administração, professor José Alexandre de Toni, abordou aspectos da universidade e resumiu a importância dos programas para, futuramente, os jovens serem profissionais mais preparados.

Por fim, a deputada Luciane Carminatti exaltou a iniciativa e busca da professora Lucia em realizar o evento de premiação no Oeste catarinense. Para finalizar, a deputada dirigiu-se aos pais. “O conhecimento é a única coisa que ninguém tira da gente. Ninguém. É para a vida toda, é para futuro. Quero fazer esse pedido aos pais: que sempre incentivem o conhecimento, a educação. Mas é a educação para além da remuneração – é para sermos melhores como seres humanos”.