Campus Erechim: Pesquisa avalia vulnerabilidade socioambiental da população do Vale do Itajaí

Publicado em: 29 de abril de 2014 13h04min / Atualizado em: 09 de janeiro de 2017 08h01min

Os constantes episódios de inundação na região do Vale do Itajaí, Santa Catarina, e as consequências disso na vida e na saúde das pessoas que vivem nessas áreas são o foco de um Projeto de Pesquisa em desenvolvimento da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim. Conforme o coordenador do projeto, Pedro Murara, o objetivo é a elaboração de um Índice de Vulnerabilidade Socioambiental, o qual deverá levar em consideração o grau de exposição, suscetibilidade e capacidade adaptativa da população do Vale do Itajaí frente aos episódios de inundação.

“Ao final da análise teremos um grau de vulnerabilidade da população, a partir de um índice gerado da correlação de dados sociais e ambientais. Ainda, serão realizados mapas que possibilitarão identificar áreas de vulnerabilidade nos ambientes urbanos”, explica Murara. Segundo ele, a pesquisa está na fase de coleta de dados (sociais, ambientais e de saúde) e leituras, além dos primeiros trabalhos de campo no Vale do Itajaí.

O pesquisador explica que o tema da Climatologia Geográfica – que transpassa o projeto de pesquisa “Vulnerabilidade socioambiental no Vale do Itajaí, Santa Catarina” - e sua relação com a saúde humana são objeto de análise de seus estudos desde 2010, quando ingressou no mestrado em Geografia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). “Desde então tenho trabalhado no Projeto do Atlas de Desastres Naturais do Estado de Santa Catarina, que foi lançado no mês de abril. Ainda na UFSC sou membro do Grupo de Pesquisa de Desastres Socionaturais (GEDN)”.

Desdobramentos

Além do projeto de pesquisa institucionalizado na UFFS, há ramificações desses estudos em outros dois projetos, um referente ao doutoramento do pesquisador e outro desenvolvido como Projeto de Iniciação Científica na UFFS – Campus Erechim.

Na última semana o professor apresentou o seu Projeto de Doutorado no Simpósio Doutoral do I Congresso de Geografia da Saúde dos Países de Língua Portuguesa, em Lisboa, Portugal. Com o título “Vulnerabilidade Socioambiental: análise geográfica da saúde humana após episódios de inundações no Vale do Itajaí, Santa Catarina, Brasil”, a proposta da pesquisa é identificar áreas de vulnerabilidade e relacionar com doenças de veiculação hídrica, como a leptospirose, a hantavirose e a dengue.

Já o projeto “guarda-chuva”, que o professor desenvolve na UFFS, é mais amplo, embora se integre a esse enfoque relacionado a aspectos da saúde da população.

Outra ramificação dos estudos é o Projeto de Iniciação Científica no qual se analisa a Desigualdade Socioambiental na área urbana de Erechim. Atualmente essa pesquisa está em fase de estudo bibliográfico, com a colaboração de dois estudantes voluntários do curso de graduação em Geografia da UFFS – Campus Erechim.