Curso abre espaço de formação política para trabalhadores e militantes de organizações populares

Publicado em: 07 de abril de 2014 13h04min / Atualizado em: 09 de janeiro de 2017 08h01min

O Grupo de Pesquisa Anticapitalismos e Sociabilidades Emergentes (Gpase), vinculado à Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Erechim, inicia o primeiro semestre de 2014 com a realização do projeto “Crítica e Emancipação: promovendo espaços de formação política para trabalhadores sindicalizados e militantes de organizações populares”. Trata-se de uma ação de extensão piloto, com caráter de curso básico de formação política, voltado prioritariamente, ainda que não exclusivamente, para trabalhadores sindicalizados e militantes de movimentos sociais e populares.

O curso terá início no dia 12 de abril e as inscrições serão realizadas por meio dos sindicatos e movimentos sociais parceiros do projeto. Interessados podem, ainda, entrar em contato com o coordenador do projeto, professor da UFFS – Campus Erechim, Cássio Cunha Soares, pelo e-mail  cassio.soares@uffs.edu.br, para verificar a existências de vagas remanescentes. O curso terá encontros quinzenais, sempre aos sábados, das 13h às 17h, na sede provisória da UFFS – Campus Erechim, junto ao Seminário Nossa Senhora de Fátima.

Conforme Soares, o principal objetivo da ação de extensão universitária é promover a apropriação e (re)construção de formas de conhecimento crítico, emancipatório e plural, qualificando a atuação política e organizativa desses atores em (e a partir de) seus respectivos espaços de luta.

Como curso de formação política, o projeto será desenvolvido ao longo do ano de 2014, período de vigência do Edital 518/UFFS/2013, e será organizado a partir de módulos temáticos, cada qual agrupando um conjunto de atividades caracterizadas como aulas e seminários de sínteses, coordenados por professores da UFFS e colaboradores dos movimentos sindical e social.

Demanda

O coordenador explica que o projeto nasceu de uma demanda “da rua”, a partir do envolvimento de um grupo de professores e estudantes da UFFS na formação do Bloco de Lutas Populares (BLP) de Erechim, no contexto das manifestações de junho de 2013. “A participação do movimento sindical e estudantil da universidade junto com sindicatos e movimentos populares do município no contexto da luta pelo transporte público promoveu uma aproximação virtuosa entre tais setores e agrupações, permitindo o afloramento de afinidades e preocupações comuns”, explica Soares.

Desse diálogo dentro do BLP surgiu a proposta da oferta, através da UFFS, de um curso de formação política “que pudesse qualificar a leitura crítica e atuação dos militantes de sindicatos e movimentos populares, possibilitando, ao mesmo tempo, o trânsito de atores da comunidade acadêmica entre os espaços dos movimentos sociais, bem como o inverso, além da apropriação de conhecimentos e reflexões produzidos no âmbito da universidade pelos atores organizados nos movimentos sindicais e populares”, expõe o professor.

O Grupo de Pesquisa Anticapitalismos e Sociabilidades Emergentes (Gpase) da UFFS - Campus Erechim é formado por professores e acadêmicos dos cursos de Licenciatura em História, Geografia e Ciências Sociais. O mesmo desenvolve suas atividades em diálogo com o Grupo de Trabalho homônimo do Conselho Latinoamericano de Ciências Sociais (Clacso). Mais informações podem ser obtidas no bloghttp://anticapitalismoesociabilidades.blogspot.com.br/.