Estudantes socializam pesquisas sobre Processos Pedagógicos na Educação Básica no Campus Erechim

Publicado em: 19 de julho de 2013 13h07min / Atualizado em: 06 de janeiro de 2017 10h01min

As pesquisas realizadas como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) por estudantes da especialização em Processos Pedagógicos na Educação Básica, oferecida na UFFS – Campus Erechim, foram socializadas durante Seminário realizado nesta semana. As atividades transcorreram quinta (18) e sexta-feira (19) e foram abertas para a comunidade acadêmica e externa.

No total, 24 pesquisas, divididas em três eixos temáticos (Currículo, Ensino-aprendizagem e Políticas Educacionais), foram apresentadas em mesas de discussão. Juliana Wrublewski, diretora de Educação Integral da Secretaria de Educação de Erechim, foi uma das participantes da comunidade externa que acompanhou as explanações.

Para ela, esse tipo de atividade é fundamental para oferecer aos educadores elementos para avançar em suas práticas cotidianas. “Muitas vezes são realizados trabalhos de pesquisa muito bem fundamentados e com elementos importantes para o desenvolvimento de projetos e para o desenvolvimento e revisão de práticas cotidianas, no entanto, acabam ficando engavetadaos. Considero esses espaços de socialização fundamentais e espero que aconteçam mais vezes”, disse.

Além da apresentação das pesquisas, realizadas pelos próprios autores - desafiando-os na exposição oral dos trabalhos e na articulação de síntese nas mesas de debate - a programação do I Seminário de Estudos em Processos Pedagógicos na Educação Básica também contou com duas palestras: uma realizada na manhã de quinta-feira (18) pela professora Rosane Carneiro Sarturi (Universidade Federal de Santa Maria), com o tema “Perspectivas contemporâneas na pesquisa sobre a formação de professores para a Educação Básica no Brasil”; e outra realizada na tarde desta sexta-feira (19), pela professora Terciane Luchese (Universidade de Caxias do Sul), com o tema “Políticas de escolarização do Rio Grande do Sul: uma agenda investigativa”.