Evento no Campus Passo Fundo debateu cenário do golpe militar de 1964

Publicado em: 25 de abril de 2014 15h04min / Atualizado em: 01 de fevereiro de 2017 16h02min

O Campus Passo Fundo da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) realizou, na manhã de sexta-feira (25), um debate sobre o papel do município de Passo Fundo (RS) no cenário do golpe militar de 1964. O debate teve a participação de membros da comissão da Verdade da UFFS.

O evento aconteceu no SESC de Passo Fundo e reuniu cerca de 150 pessoas, entre autoridades locais e regionais, profissionais de educação, estudantes, servidores do Campus Passo Fundo e convidados da comunidade externa.

O debate foi conduzido pelo diretor do Campus, Vanderlei Farias, o qual fez um breve histórico sobre os acontecimentos que envolveram a cidade de Passo Fundo em 1964. Logo depois Farias fez menção às dificuldades de acesso que se tem hoje aos documentos produzidos durante a época da Ditadura Militar no Brasil.

O evento contou a presença de João Carlos Bona Garcia, Tau Golin, José Ernani Almeida e Rudah Jorge. Eles relataram suas experiências vivenciadas durante o período da ditadura. Bona Garcia sofreu torturas, foi preso diversas vezes e depois viveu no exílio. Em sua fala fez questão de dizer que “condena a ditadura em qualquer lugar do mundo. “É necessário buscar o sentido real da liberdade e lutar por ela, sempre buscar fazer o bem”.

Para José Ernani “a ditadura foi um tempo de muita censura, tortura e sofrimento, pois qualquer pessoa que buscasse lutar por reivindicações era acusado de ser comunista e assim perseguido. Em Passo Fundo, os militares eram perversos e a autoridade abusava de seu poder”. Tau Golin destacou que “na época da ditadura militar havia ausência de uma república democrática, e que ainda é necessário evoluir democracia e educação em nosso país.”

Ao final, os debatedores agradeceram a iniciativa da UFFS - Campus Passo Fundo em abrir espaço para debater um tema de tanta relevância e que marcou a história do Brasil.