Cerro Largo foi sede do VIII Simpósio Iberoamericano em Comércio Internacional nesta semana
O evento foi organizado conjuntamente pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Cerro Largo, e pela URI – Campus Cerro Largo

Publicado em: 27 de outubro de 2017 16h10min / Atualizado em: 27 de outubro de 2017 17h10min

 

Nesta quinta (26) e sexta-feira (27) estudantes e pesquisadores dos países que fazem fronteira com o Sul do Brasil reuniram-se no município de Cerro Largo para compartilhar seus trabalhos no VIII Simpósio Iberoamericano em Comércio Internacional e Integração Regional organizado conjuntamente pela Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Cerro Largo, e pela URI – Campus Cerro Largo e promovido pela Rede CIDIR (Rede de Cooperação Interuniversitária para o Desenvolvimento e a Integração Regional).

O evento contou com 85 trabalhos apresentados, divididos em 7 GTs: Comércio Internacional e Relações de Fronteira; Integração Regional; Desenvolvimento Regional; Desenvolvimento e Meio Ambiente; Desenvolvimento e Novas Tecnologias Produtivas e Sociais; Desenvolvimento e Participação Social; Desenvolvimento e Políticas Públicas. Segundo o presidente internacional da Red Cidir, Luciano Juan Duarte, da Universidad Gastón Dachary, na Argentina, em 8 edições, o Simpósio já totalizou a apresentação de cerca de 500 trabalhos. Para o diretor da UFFS - Campus Cerro Largo, Ivann Carlos Lago, “cada trabalho dá uma contribuição dentro desse movimento de compreender, de aprofundar o entendimento sobre esta região de fronteira, sobre estes países e o que eles têm em comum do ponto de vista histórico, geopolítico, cultural, de recursos naturais, e de problemas pelos quais a região passa em questões econômicas”, afirma.

Além da apresentação de resultados de pesquisas, o Simpósio foi um momento para a realização da Assembleia Ordinária da Red CIDIR, com a presença de representantes de universidades de quatro países: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. Na ocasião, foi oficializada a troca de presidência internacional da Rede que, pelos próximos dois anos, estará a cargo da representante da Universidad Autónoma de Encarnación (UNAE), no Paraguai, Nádia Czeraniuk. Ainda, durante a Assembleia, foi incluído o Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) como instituição membro da Red CIDIR.

Na sexta-feira (27), além da continuidade da apresentação dos trabalhos, foi realizada a reunião do Núcleo Regional de Integração da Faixa de Fronteira, instância do governo do estado do Rio Grande do Sul, que tem o intuito de propor medidas e coordenar ações que visem ao desenvolvimento de iniciativas necessárias à atuação da Administração Estadual na região de fronteira. Participaram do evento, prefeitos da região e Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes). Atualmente, a faixa de fronteira no Rio Grande do Sul compreende 197 municípios, totalizando, aproximadamente, 62% do território gaúcho.


A Rede Cidir
A Rede CIDIR conta, atualmente, a partir do ingresso do IFE-RS, com 23 instituições, sendo: sete da Argentina, nove do Brasil, três do Paraguai, uma do Uruguai, uma da Venezuela, uma do México e uma da Espanha. Ela se constitui em um movimento de integração entre as universidades iberoamericanas que tem como objetivo proporcionar, por meio de intercâmbio de conhecimentos, a geração de instrumentos e o desenvolvimento de ações que contribuam para incrementar o impacto que as atividades universitárias exercem sobre o desenvolvimento de suas regiões.

Os simpósios são realizados desde 2008 e têm caráter itinerante: é realizado entre as universidades integrantes e em seus países de origem. Eles pretendem consolidar laços e relações entre pesquisadores, acadêmicos e representantes das diferentes instituições públicas e privadas da região.