Crianças e adolescentes com bom desempenho recebem medalhas da OBMEP
Coordenadora da região Oeste, professora da UFFS – Campus Chapecó, Lucia Menoncini, comenta sobre a premiação dos estudantes

Publicado em: 31 de outubro de 2017 14h10min / Atualizado em: 31 de outubro de 2017 16h10min

 Sábado (4), 14h30, no Centro de Eventos Plinio Arlindo de Nês, crianças, adolescentes e seus pais, além de professores de todo o Oeste catarinense vão celebrar o empenho, a dedicação e o comprometimento que empregaram com a Matemática. Será a premiação regional da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), dos anos de 2015 e 2016, cujo projeto é coordenado pela professora da UFFS – Campus Chapecó, Lucia Menoncini.

Os medalhistas são aproximadamente 160 alunos da rede pública, sendo que alguns receberão medalhas pelo desempenho nos dois anos. Além dos alunos medalhistas, serão homenageados os alunos que participam do Programa OBMEP na Escola e convidados do Programa de Iniciação Científica (PIC). Os professores de Matemática dos alunos medalhistas também receberão uma homenagem, que é um diploma oferecido pela Assembleia Legislativa do Estado. Os premiados pertencem às regiões Meio Oeste, Oeste e Extremo Oeste de Santa Catarina – todos sob a coordenação da professora Lucia.

Segundo a professora, a OBMEP oportuniza aos estudantes aprofundarem seus conhecimentos. Do sexto ano até o Ensino Médio, todos os estudantes são convidados a realizar a prova. Os cinco por cento melhores fazem, também, a segunda etapa e, destes, 6,5 mil estudantes de todo o Brasil são premiados com medalhas.

Além disso, os alunos medalhistas da OBMEP participam do PIC, estudam com orientações (presencialmente e online) por oito horas ao mês e têm tarefas obrigatórias para seguirem no programa. O retorno mais significativo é o conhecimento, mas os jovens também recebem uma bolsa mensal da CAPES de R$ 100.
Atualmente, de acordo com a professora, são nove polos do Programa OBMEP na Escola, cinco polos presenciais do PIC (Chapecó, Xanxerê, Ipira, São Miguel do Oeste e Mafra) e três polos virtuais do PIC, sendo que as aulas virtuais são orientadas por estudantes do curso de Licenciatura em Matemática da UFFS – Campus Chapecó.

Lucia explica que em Santa Catarina apenas uma cerimônia era prevista, em Florianópolis. Porém, diante da dificuldade que as famílias teriam em estar presentes, ela buscou parcerias para realizar esse evento de reconhecimento também no Oeste. Conforme ela, parcerias como as da Unochapecó, UFFS e, principalmente, da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, pela atuação da deputada Luciane Carminatti, tornaram a cerimônia possível.