Jornada Universitária é realizada no Campus Laranjeiras do Sul

Publicado em: 24 de abril de 2015 08h04min / Atualizado em: 18 de janeiro de 2017 10h01min

Entre os dias 23 e 24 acontece na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Laranjeiras do Sul a “Jornada Universitária: reforma agrária popular e luta de classes”. O evento, que tem em sua programação palestras, debates, feiras e exposições, conta com a participação da comunidade acadêmica e regional e representantes de movimentos sociais e estudantes da Universidade Estadual de Maringá (PR).

Conforme Ana Hammel, uma das coordenadoras do evento, “a Jornada Universitária em defesa da reforma agrária acontece, nos meses de março e abril, aqui na UFFS e em todas as Universidades que tem compromisso com a luta pela terra e pela reforma agrária neste país. O nosso foco é a luta pela terra na região Centro-Oeste do Paraná. O objetivo é chamar a atenção da comunidade acadêmica para a necessidade da reforma agrária popular como uma opção para o desenvolvimento da região”.

Ana destaca ainda que “a programação conta com debates sobre a luta camponesa e o marxismo, situação atual das lutas de classes na região Centro-Oeste, sobre a agroecologia como possibilidade de desenvolvimento regional e encerra com a palestra sobre a função social da propriedade. A ideia é fazer esse debate não somente teórico, mas também trazer os frutos da reforma agrária. Podemos ver que temos uma recuperação dos fatos históricos apresentados nas exposições de fotos e recortes de jornais e também temos a exposição de sementes crioulas, de alimentos oriundos da reforma agrária e ainda de livros. Isso tudo demonstra que não há apenas o debate teórico, mas também há um debate visual e cultural” finaliza.

O docente Gracialino Dias, que palestrou no evento sobre “A luta camponesa e o marxismo”, abordou em sua fala a base científica que oferece aporte para a luta de classes. Dias relata que o marxismo é discutido como teoria científica da classe trabalhadora, pois ele oferece aporte para a luta da organização camponesa enquanto luta de classes”.

Nesta sexta-feira o evento tem continuidade a partir das 16h, com feiras e exposições e, a partir das 19 horas, acontece a palestra “A função social da propriedade”, com o professor Carlos Frederico Mares de Souza Filho, que é procurador do Estado do Paraná e docente do Programa de Mestrado e Doutorado da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, onde é professor titular de Direito Agrário e Socioambiental.