Projeto de extensão “Horta Escolar” realiza oficinas em escolas do município de Laranjeiras do Sul

Publicado em: 31 de julho de 2014 08h07min / Atualizado em: 19 de janeiro de 2017 09h01min

Na segunda-feira (28) e terça-feira (29), acadêmicos de Agronomia e Interdisciplinar em Educação no Campo – Licenciatura, participantes do projeto de extensão “Horta escolar: ambiente de interação, aprendizagem e saúde alimentar” da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Laranjeiras do Sul realizaram oficinas sobre “horta e meio ambiente” em seis escolas do município. As oficinas dão continuidade ao projeto que pretende contemplar mais de 3 mil crianças, em nove escolas da região.

Os acadêmicos da UFFS, acompanhados pelo coordenador do projeto, professor Rubens Fey, ministraram oficinas nas escolas municipais Água Verde, Aluísio Maier e Valdemar Boeira, além dos Centros de Educação Infantil Emília Cesca Alberti, Divina Providência e Jardim Alvorada, alcançando um total de 845 alunos do jardim ao 5º ano.

Para Fey, as oficinas oportunizam aos alunos a discussão e reflexão sobre meio ambiente e ações que possibilitem melhorias onde vivem. Ele destaca que nos encontros foram abordados tópicos do tipo: O que é lixo? O que podemos reciclar, reutilizar ou servir como adubo? “Com a abordagem da horta, espera-se sensibilizar as crianças para consumir produtos saudáveis e mostrar que esses alimentos podem ser produzidos em suas casas” – afirma o coordenador. Além disso, Fey relata que foi dada ênfase para a coleta seletiva de lixo que está sendo realizada pelo município de Laranjeiras do Sul.

A acadêmica da 6ª fase de Agronomia, Juliana do Nascimento, comenta sobre a importância da parceria com as escolas e afirma: “estamos trabalhando em conjunto com as escolas para implantar as hortas, que vão ter um lado pedagógico. Vamos pôr em prática aquilo que estamos aprendendo em sala de aula, ensinando a eles como mexer na terra, saber o que plantar, mexer nas sementinhas e desenvolver tudo isso junto com Matemática, Português, um interagindo com o outro e ajudando no desenvolvimento da própria criança e no nosso também”.

Ely Cristina Negrelli Cordeiro, estudante da 9ª fase de Agronomia, fala da importância de trabalhar com as crianças. “É algo desafiador, uma experiência que nunca tinha vivido, mas temos nos surpreendido com o trabalho, tem sido divertido e nos oportunizado grandes surpresas, como o interesse das crianças e seu jeito inocente de lidar com as coisas, sua forma de dar carinho para aqueles que nem conhecem, tem sido muito bom. Além disso, é um trabalho de conscientização para essas crianças sobre a importância da separação e destinação correta do lixo, que eles vão repassar para seus pais. É um trabalho que envolve tempo, mas que temos certeza de que os resultados serão muito bons”. Ely comenta que “com a construção da horta na escola, que envolve várias áreas do conhecimento, eles poderão aprender além das matérias que têm na escola, sobre a conscientização ambiental, alimentação saudável e muitas outras coisas”.

Para a pedagoga da Escola Municipal Valdemar Boeira, Ronize Correa, “este projeto está colaborando bastante com as nossas escolas, não tenho dúvidas que será um trabalho de muito sucesso e os alunos estão adorando, até mesmo por ser uma prática fora da sala de aula”.

Conforme Suhelen Peppes Pavan, pedagoga do Centro de Educação Infantil Divina Providência, “as oficinas ofertadas só reforçam o que a gente vem trabalhando com os alunos em sala de aula, já desenvolvemos um trabalho com os alunos nessa área. Confeccionamos brinquedos com as crianças reaproveitando materiais. As oficinas para construção da horta somam conhecimento ao nosso trabalho e também valorizam os alunos e a comunidade”

Ao final de cada oficina as crianças receberam como lembrança dos acadêmicos da UFFS um envelope com sementes de hortaliças, que foram plantadas pelos alunos em pequenos recipientes de material reciclável. Cada estudante leva o recipiente para sua casa e cuida da planta durante aproximadamente 28 dias, quando a verdura já poderá ser consumida.

Na segunda fase do projeto, os alunos e professores de cada escola irão fazer uma horta orientados pelos acadêmicos da UFFS.